Busca

Vatican News

Taiwan envia 280 mil máscaras para o Papa, o Vaticano e bispos italianos

A Igreja recebeu a doação do governo de Taiwan nesta terça-feira (14) e já encaminhou a três hospitais de Roma e a congregações religiosas que estão na linha de frente para combater a pandemia. A doação também é um gesto em memória aos 100 sacerdotes que morreram vítimas do Covid-19 neste período.

Andressa Collet – Cidade do Vaticano

Ouça a reportagem e compartilhe

Uma grande carga de 280 mil máscaras chegou nesta terça-feira (14) na Itália, proveniente do governo de Taiwan, para o Papa Francisco, o Vaticano e a Conferência Episcopal (CEI). Através deles, o material já foi direcionado aos hospitais e congregações religiosas que estão na linha de frente para combater a pandemia do Covid-19, junto aos doentes e às pessoas mais vulneráveis.

Carga especial já com destino certo

As caixas com as máscaras, como reporta a Agência católica de notícias SIR, foram recebidas na sede da embaixada de Taiwan junto à Santa Sé, através do embaixador Matthew Lee, do secretário-geral dos bispos italianos, dom Stefano Russo, do Pe. Donato Cauzzo pelos Camilianos e por um representante da Farmácia do Vaticano. Na mesma manhã, além da Conferência Episcopal e dos Camilianos, as máscaras foram levadas a três hospitais de Roma: o Bambino Gesù, o Gemelli e o Campus Biomédico.

Doação em memória aos padres mortos por Covid-19

Essa foi a resposta do governo de Taiwan ao Vaticano quando pediu apoio às estruturas da Igreja na Itália, especialmente empenhadas na luta contra o Covid-19. As máscaras, então, são “um sinal da solidariedade e da proximidade de Taiwan pela Itália”, informa a embaixada. O gesto também é uma ajuda à Igreja italiana, em memória dos 100 sacerdotes que morreram nestes dias de emergência do coronavírus. As máscaras são, de fato, um “instrumento de segurança” necessário e essencial para quem trabalha junto aos doentes.

Experiência compartilhada

A doação das máscaras, como afirma a embaixada, se insere numa série de outras iniciativas de solidariedade que o governo de Taiwan está levando adiante por dois meses, desde quando começou a epidemia na Itália. Já foram doados alimentos e material de proteção a várias congregações religiosas que estão empenhadas nesta crise e junto aos doentes de Covid-19.

O embaixador Lee, durante o ato de entrega da doação, disse que “Taiwan é um dos poucos países que teve sucesso na luta contra esse vírus, porque o governo reagiu prontamente e com eficiência, tomando todas as medidas necessárias, ao fazer testes em toda a população e tratando dos infectados”.

O país, como lembrou o embaixador, foi afetado fortemente pela epidemia da Sars em 2003, mas também reconheceu como aquele teste tenha ajudado a ilha a enfrentar a emergência de hoje. Lee finalizou dizendo que “esta doação ao Vaticano é um sinal concreto para partilhar a eficiência da produção das máscaras de Taiwan e a experiência maturada em campo nestes anos de luta contra o vírus”.

15 abril 2020, 17:36