Busca

Vatican News
Meninas migerantes na praia Meninas migerantes na praia  Em Destaque

Um momento favorável para a conversão

O destaque sobre a atividade do Papa e da Santa Sé. Publicada a Mensagem para a Quaresma, apresentada numa coletiva de imprensa. Novo tuíter. Esta manhã Francisco reuniu-se com a associação Pro Petri Sede

Sergio Centofanti - Cidade do Vaticano

"Um tempo favorável para a nossa conversão": na Mensagem para a Quaresma, intitulada "Em nome de Cristo, suplicamo-vos: reconciliai-vos com Deus” (2 Cor 5, 20), Francisco, diante "da presença por vezes dramática do mal em nossa vida, como na da Igreja e do mundo", convida-nos a não perder de vista a "Boa Nova da morte e ressurreição de Jesus". "Aqueles que acreditam neste anúncio - afirma -, rejeitam a mentira de que a nossa vida nasce de nós mesmos, quando na realidade nasce do amor de Deus Pai, da sua vontade de dar vida em abundância. Se ouvirmos a voz persuasiva do 'pai da mentira', arriscamo-nos de afundar no abismo do não sentido, experimentando o inferno já aqui na Terra, como infelizmente testemunham muitos acontecimentos dramáticos da experiência humana pessoal e coletiva". É um tempo de graça para tornar a oração mais intensa, aquele diálogo sincero e profundo com Jesus que corta "a dureza do nosso coração", enchendo-o com aquela compaixão que "nos permite olhar e tocar com fé a carne de Cristo em tantas pessoas que sofrem" e partilhar "os nossos próprios bens com os mais necessitados através da esmola".

Um compromisso assumido pelo Hospital Infantil Bambino Gesù, como explicou a presidente Mariella Enoc na coletiva de imprensa de apresentação da Mensagem para a Quaresma. “No último ano, disse ela, mais de 100 crianças de todo o mundo foram acolhidas e cuidadas pelo Hospital numa ação humanitária, assumindo total responsabilidade pelas despesas graças ao apoio da sua Fundação e à generosidade de muitos". O Bambino Gesù também iniciou projetos de formação em muitos países, da Síria à África Central, da Jordânia à Tanzânia, da Índia à Etiópia, da China ao Camboja, cultivando a sua vocação de "Hospital dos filhos do Mundo", sinal concreto da caridade da Igreja e do Papa: "Através da formação de médicos e do cuidado das crianças de todo o mundo" - disse Enoc -, "procuramos interpretar concretamente a 'diplomacia da misericórdia' do Papa Francisco". Finalmente, a presidente do Hospital recordou a construção do centro para crianças subnutridas em Bangui, na África Central.

Trata-se de ter um coração que saiba escutar "o grito de angústia" daqueles que vivem no sofrimento ou estão excluídos: o Papa falou sobre isso em seu discurso aos membros da Associação Pro Petri Sede.

"Na corrida desenfreada pelo ter, pela carreira, pela honra ou poder - sublinhou Francisco -, os fracos e os pequenos são por vezes ignorados e rejeitados", porque "na ânsia de correr, de conquistar tudo e de imediato, incomoda os que ficam para trás". E é julgado descarte: quantos idosos, quantos não nascidos, quantos deficientes, quantos pobres considerados inúteis!". A Igreja, ao invés, apoia "a escolha preferencial pelos pobres", levando "a cada pessoa necessitada a paz e a alegria do Ressuscitado, através de "homens e mulheres de boa vontade e imbuídos do Evangelho". O testemunho da vida cristã - disse o Papa -, se manifesta através da generosidade e atenção aos outros", especialmente neste "clima generalizado de individualismo, egoísmo e indiferença". 

A conversão é ver o mundo de uma maneira diferente. No tuíter de hoje, o Papa deseja que todos "aprendam a olhar a vida do alto, da perspectiva do céu, ver as coisas com os olhos de Deus, através do prisma do Evangelho".

 

24 fevereiro 2020, 18:11