Busca

Vatican News
O Papa ao encontrar com famílias de refugiados em Lesbos, na Grécia, em 2016 O Papa ao encontrar com famílias de refugiados em Lesbos, na Grécia, em 2016 

Bari 2020: Papa participa de encontro sobre migração com bispos do Mediterrâneo

No encontro da Conferência Episcopal Italiana (CEI) marcado para 2020 na cidade de Bari, sul da Itália, bispos da Europa, Ásia e África irão abordar o tema do “Mediterrâneo, fronteira de paz”. O Papa Francisco vai participar do dia de conclusão dos trabalhos, isto é, em 23 de fevereiro, oportunidade em que também irá presidir uma missa para a comunidade local.

Andressa Collet – Cidade do Vaticano

Ouça a reportagem especial e compartilhe

O Papa Francisco vai voltar a Bari, sul da Itália, em fevereiro de 2020 para participar das atividades de conclusão do encontro da Conferência Episcopal Italiana sobre migração, intitulado “Mediterrâneo, fronteira de paz”. São esperados cerca de 100 bispos, representantes de Igrejas católicas de 19 países da Europa, Ásia e África. Em 23 de fevereiro, quinto dia de evento, o Pontífice vai encontrá-los na Basílica de São Nicolau – importante destino de peregrinação para os cristãos. Como antecipa o jornal italiano católico Avvenire, na sequência o Papa vai presidir uma missa no coração da cidade.

Programa do “Mediterrâneo, fronteira de paz”

O tema central será a migração, mas também serão analisados argumentos como a justiça social, a vida eclesial, os jovens, o desenvolvimento, o diálogo entre as várias confissões cristãs e com outras denominações religiosas pela reconciliação entre os povos. Os bispos italianos estão ultimando os detalhes do programa de reflexão e espiritualidade, a partir de um contato articulado com os chefes das Igrejas locais, porém, a dinâmica será orientada por um confronto sinodal, com assembleias e círculos menores.

Serão 5 dias dedicados a temas ligados ao Mediterrâneo, com análises entre os pastores a portas fechadas, mas também coletivas de imprensa diárias. Os bispos ainda serão convidados a celebrar missas nas paróquias da cidade para encontrar a comunidade local. Um dos momentos será dedicado ao confronto público e com as instituições e, finalmente o último dia, 23 de fevereiro, a presença do Papa Francisco, já confirmada ao presidente da CEI, card. Gualtiero Bassetti, idealizador do evento.

30 outubro 2019, 14:59