Busca

Vatican News

Papa: iraquianos pedem vida digna e tranquila depois de anos de guerra

Desde o início dos protestos, pelo menos 240 pessoas morreram e mais de oito mil ficaram feridas.

Cidade do Vaticano

Ao final da Audiência Geral de quarta-feira (30/10), o Papa Francisco fez um apelo em prol da paz no Iraque:

Queridos irmãos e irmãs, o meu pensamento vai ao amado Iraque, onde as manifestações de protesto ocorridas durante este mês causaram inúmeros mortos e feridos. Enquanto expresso pesar pelas vítimas e proximidade a suas famílias e aos feridos, convido as autoridades a ouvir o grito da população que pede uma vida digna e tranquila. Exorto todos os iraquianos, com o apoio da comunidade internacional, a percorrer o caminho do diálogo e da reconciliação e a buscar as justas soluções aos desafios e aos problemas do país. Rezo para que aquele povo martirizado possa encontrar paz e estabilidade depois de anos de guerra e de violência. 

 

Pelo menos 240 pessoas morreram e mais de oito mil ficaram feridas desde o início dos protestos no começo deste mês.

Os manifestantes, sobretudo jovens, reivindicam emprego e melhores serviços públicos para a população e rejeitam vinculações políticas. Eles pedem também uma nova Constituição e a renovação total de uma classe política que permanece inalterada desde a queda de Saddam Hussein, em 2003.

 

30 outubro 2019, 10:43