Busca

Vatican News
Pessoas vítimas do furacão Dorian Pessoas vítimas do furacão Dorian 

Papa próximo às pessoas atingidas pelo furacão Dorian

Em um telegrama assinado pelo cardeal Pietro Parolin, o Papa Francisco exprime a sua proximidade às Bahamas atingidas pelo furacão Dorian e assegura a sua oração pelas vítimas, na "esperança de que a comunidade internacional responda com prontidão e eficaz assistência". O número de vítimas aumentou para 43.

Silvonei José - Cidade do Vaticano

"O Papa Francisco ficou entristecido ao tomar conhecimento do impacto devastador do furacão Dorian nas Bahamas e expressou sua solidariedade espiritual e a sua profunda preocupação pastoral com as pessoas atingidas por esta catástrofe”. Foi o que escreveu o cardeal Pietro Parolin, secretário de Estado do Vaticano, ao arcebispo de Nassau, Dom Patrick Pinter, num telegrama enviado em nome do Pontífice. No texto, o Papa Francisco expressa sua proximidade às Bahamas, atingidas pelo furacão Dorian. Além de assegurar a sua oração pelas vítimas, exprime a "esperança de que a comunidade internacional responda com prontidão e eficaz assistência" e invoca a bênção de Deus sobre aqueles que cuidarão do "grande trabalho de socorro e reconstrução".

Dom Pinter fala de uma situação devastadora

De sua casa, no arcebispado de Nassau, Dom Patrick Pinder, disse à Agência Sir que "a situação aqui, no noroeste das Bahamas, continua devastadora". Ontem, durante as Missas dominicais, o prelado fez um forte apelo à oração pelas vítimas que, entretanto, aumentaram oficialmente para 43, e pelas pessoas atingidas pelo furacão Dorian. "As pessoas - explica o prelado -, estão sendo evacuadas das ilhas de Abaco e Grand Bahama. Todos estão oprimidos pela ansiedade, enquanto nos dizem que o balanço das vítimas está destinado a aumentar, e a aumentar muito. Cerca de 70 mil pessoas nas duas ilhas do noroeste do arquipélago foram afetadas pelo furacão. Catholic Relief Services, a organização de caridade da Igreja dos Estados Unidos, "está no território e está avaliando a situação em Abaco e Grand Bahama. As suas avaliações irão orientar a resposta futura da arquidiocese.

Primeiros socorros a caminho

A ajuda inicial já está a caminho", diz o arcebispo. Este não é um desafio a curto prazo para nós". O relatório (o oitavo desde o início da crise) divulgado no sábado pela agência de gestão de desastres do Caribe (Cdema), informa de 43 vítimas, 76 mil pessoas atingidas pelo fenômeno meteorológico e 15 mil pessoas necessitadas de ajuda. As organizações presentes nas ilhas de Grand Bahama e Abaco estão levando os primeiros socorros, mas trabalham com dificuldade e algumas áreas ainda estão isoladas.

 

 

09 setembro 2019, 15:33