Busca

Vatican News

Aos membros da Comunidade Abraão Papa pede docilidade ao Espírito Santo

“Continuem adiante, na fé e na caridade, sobretudo com os mais marginalizados e pobres, confiando sempre na promessa de Deus”, foi a exortação final do Papa Francisco aos cerca de 700 membros da Comunidade Abraão.

Manoel Tavares - Cidade do Vaticano

Em sua série de audiências, na manhã deste sábado (14/9), o Santo Padre recebeu na Sala Paulo VI, no Vaticano, cerca de 700 membros da Comunidade Abraão, por ocasião dos seus 30 anos de fundação.

Ouça e compartilhe!

Em sua saudação aos numerosos presentes, o Papa disse que “o Senhor nunca deixa de nos surpreender, abrindo novos caminhos para seguir a Jesus, através da criatividade do Espírito Santo”. E, referindo-se ao nome da Comunidade, Abraão, Francisco exortou:

Vocês têm um nome comprometedor: Abraão! Este nome inspira o percurso de evangelização, que são chamados a realizar nas condições mais diversas em que atuam. Não tenham medo de inspirar suas vidas e obras na figura do grande Patriarca Abraão, que lhes ensina, antes de tudo, a obedecer e seguir à vocação divina”.

Não importa, acrescentou o Papa, em qual modo ou circunstâncias o Senhor se apresenta em suas vidas. Só Deus sabe quando, como e onde! O importante é ouvir a sua Voz e, para ouvi-la, é preciso fazer silêncio! E acrescentou:

A fé de Abraão o leva a deixar a sua terra e a sua casa para ir a um lugar que ainda não conhecia, mas era garantido pela promessa de Deus. Por isso, para ser evangelizadores é preciso confiar em Deus e estar prontos para sair, partir e assumir um estilo de ‘êxodo’. Temos que ir ao encontro daqueles que o Senhor coloca em nosso caminho”.

De fato, frisou Francisco, é esta a metodologia que devemos seguir na obra de evangelização: temos que caminhar com as pessoas do nosso tempo, ouvir as suas preocupações e dar a nossa vida. A fé de Abraão concretizou-se com a vinda de Jesus Cristo, através da humilde filha de Abraão, a Virgem Maria.

O Papa concluiu sua saudação aos membros da Comunidade Abraão, encorajando-os a ser dóceis à ação do Espírito Santo, de  modo que seu testemunho e entusiasmo sejam  meios eficazes para servir o Evangelho. Por fim, os exortou:

Continuem adiante, na fé e na caridade, sobretudo com os mais marginalizados e pobres, confiando sempre na promessa de Deus”.

 

14 setembro 2019, 11:46