Cerca

Vatican News

Casa Santa Marta: primeira reunião do Comitê para a Fraternidade Humana

O Comitê Superior foi instituído para aplicar os objetivos do Documento sobre a Fraternidade Humana em prol da paz mundial e da convivência comum, assinado pelo Papa com o Grão-Imame de Al-Azhar, Al-Tayyb, em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, em 4 de fevereiro passado. Francisco saudou e encorajou os participantes do encontro, os quais rezaram pelas vítimas de 11 de setembro e de todo e qualquer ato de terrorismo

Cidade do Vaticano

“Artesãos da fraternidade”: assim o Papa Francisco definiu os membros e os responsáveis do Comitê Superior para o alcance dos objetivos contidos no Documento sobre a Fraternidade Humana em prol da paz mundial e da convivência comum, constituído em agosto passado.

Ouça e compartilhe!

O referido Comitê realizou na manhã desta quarta-feira (11/09), às 8h30 locais, na Casa Santa Marta, no Vaticano, seu primeiro encontro. O dia 11 de setembro foi escolhido como sinal da vontade de construir vida e fraternidade onde outros semearam morte e destruição, informa um comunicado da Sala de Imprensa da Santa Sé.

Composição do Comitê

O Comitê é formado por sete membros. A Santa Sé é representada pelo presidente do Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-religioso, Dom Miguel Ángel Ayuso Guixot, e pelo secretário particular do Santo Padre, Mons. Yoannis Lahzi Gaid. A Universidade Al-Azhar participa com o responsável pela mesma, o Prof. Mohamed Husin Abdelaziz Hassan, e o juiz e ex-conselheiro do Grão-Imame Al-Tayyb, Mohamed Mahmoud Abdel Salam. Os Emirados Árabes Unidos são representados pelo presidente para a Cultura de Abu Dhabi, Mohamed Khalifa Al Mubarak, pelo escritor e jornalista Yasser Saeed Abdulla Hareb Almuhairi, e pelo secretário geral dos Anciãos Muçulmanos, Sultan Faisal Al Khalifa Alremeithi.

Palavras e presente de Francisco

O Santo Padre saudou os membros e os responsáveis da secretaria do Comitê e doou aos membros uma cópia do Documento sobre a Fraternidade Humana, realizada pela Biblioteca Apostólica Vaticana.

Em seguida, dirigiu algumas palavras de gratidão e de encorajamento aos membros do Comitê, “artesãos da fraternidade”, a fim de que estejam na origem de uma nova política, “não somente da mão estendida, mas do coração aberto”, lê-se no comunicado.

Nomeações

Após ter sido recebido pelo substituto da Secretaria de Estado, Dom Edgar Peña Parra, o Comitê voltou para a Casa Santa Marta para dar início aos trabalhos. Durante a sessão foram nomeados o Presidente, na pessoa de Dom Miguel Ángel Ayuso Guixot, e o Secretário, na pessoa de Mohamed Abdel Salam, bem como os membros da Comissão Executiva, Mons. Yoanni Lahzi Gaid, Yasser Saeed Abdulla Hareb Almuhairi e Sultan Faisal Al Khalifa Alremeithi.

Ademais, se trabalhou sobre o texto do Estatuto que regulará a atuação do Comitê, o qual expressou sua gratidão ao Papa Francisco pela acolhida e encorajamento, agradecendo também ao Grão-Imame Al-Tayyb por sua mensagem de exortação, e a Sua Alteza Muhamad Ben Zaid pelo apoio oferecido ao próprio Comitê.

Primeiros passos

Além disso, foram identificados alguns passos concretos para dar início à atividade. Entre estes, são de particular importância as propostas, que serão feitas nas Nações Unidas, de proclamar um Dia da Fraternidade Humana, num dia a ser definido entre 3 e 5 de fevereiro, e a decisão de propor a alguns representantes de outras religiões fazer parte do Comitê.

Por fim – lê-se ainda no comunicado da Sala de Imprensa da Santa Sé –, o próximo encontro foi marcado para o dia 20 deste mês de setembro, em Nova York. A reunião concluiu-se às 13h locais e cada um rezou segundo a própria fé pelas vítimas de 11 de setembro e de todo e qualquer ato terrorista.

11 setembro 2019, 16:55