Busca

Vatican News
Moçambique recebe a visita do Papa de 4 a 6 de setembro Moçambique recebe a visita do Papa de 4 a 6 de setembro 

Moçambique espera o Papa: momento de reconciliação

O Padre Jorge Augusto é o responsável pela comunicação do grupo criado para organizar a visita do Pontífice e concedeu uma entrevista ao colega italiano Amedeo Lomonaco em que fala da motivação da Igreja moçambicana.

Cidade do Vaticano

Momento de euforia: assim o Padre Jorge Augusto define esses dias que antecedem a chegada do Papa Francisco a Moçambique, primeira etapa de sua viagem que o levará também a Madagascar e Maurício de 4 a 10 de setembro.

O Padre Jorge Augusto é o responsável pela comunicação do grupo criado para organizar a visita do Pontífice e concedeu uma entrevista ao colega italiano Amedeo Lomonaco em que fala da motivação da Igreja moçambicana:

Ouça a entrevista completa

“A situação da Igreja no geral é positiva, muita gente animada não obstante os desastres naturais e as crises econômicas”, afirmou o sacerdote, recordando que há muita expectativa porque grande parte dos católicos não participou da visita 30 anos atrás do Papa João Paulo II. “O momento é de euforia.”

Reconciliação é a palavra-chave

O Padre Jorge Augusto comentou também as três palavras que compõem o lema da viagem - esperança, paz e reconciliação -, que resume a história recente de Moçambique. Das três palavras, realça a reconciliação como elemento crucial para que a população possa efetivamente se reerguer.

“Escolhemos essas três palavras para dar foco à situação do país, que vem de momentos de guerra, de conflito, de ciclones. O povo vai se refazer.”

Outro assunto foi a gestão dos recursos naturais, que poderia promover o desenvolvimento econômico de Moçambique e, consequentemente, de toda a região. Mas o sacerdote afirma com pesar: “Não estamos preparados para gerir os próprios recursos”.

23 agosto 2019, 12:18