Cerca

Vatican News

Papa Francisco: crianças não sejam excluídas do esporte por condições sociais e econômicas

O Papa Francisco participou de um livro dedicado ao esporte e propôs sua definição ao acróstico "Sport", originalmente em língua inglese, mas descrito em italiano: desenvolvimento, participação, honestidade, respeito e transcendência. Ao caracterizar o esporte como sendo "para todos", e não reservado a profissionais, o Pontífice encorajou instituições esportivas a trabalhar para que "nenhuma criança seja excluída do esporte".

Andressa Collet – Cidade do Vaticano

O Papa Francisco deu a sua contribuição a um livro dedicado ao esporte, intitulado “Sport, uma palavra por vez” (2018, Edição Malcor D’). A obra foi apresentada pela Federação Italiana de Atletismo no final da tarde desta sexta-feira (22), na Sala Marconi, no Palazzo Pio.

Ouça e compartilhe!

As cinco palavras do Sport

Com o objetivo de reescrever o significado da  palavra “sport”, originalmente em língua inglesa, o livro recolheu mais de mil palavras, frases e pensamentos do acróstico. Em correspondência a cada uma das letras de “sport”, o Pontífice propôs uma sua definição, tomando sempre em consideração palavras em italiano: o “s” para desenvolvimento humano integral (“sviluppo umano integrale); o “p” para todos (“per tutti”); a letra “o” para honestidade (“onestà”); o “r” para respeito; e o “t” para transcendência e inspiração.

Segundo o Papa, a Igreja “vê no esporte um instrumento válido para o desenvolvimento integral da pessoa humana”, porque se expressa “com linguagem universal que transcende fronteiras, línguas, raças, religiões e ideologias”. Uma outra característica do esporte é que “não é reservado aos profissionais”, mas é “para todos”. Nesse sentido, Francisco encoraja instituições, sociedades esportivas e comunidades religiosas a trabalhar para que “nenhuma criança seja excluída do esporte por causa das condições sociais e econômicas”.

O Papa também acredita que se deve formar esportistas honestos, com moral e sentido de responsabilidade, “dotes indispensáveis” para escantear a violência, o doping e a vitória a todo custo. Além disso, Francisco aprofunda no texto o empenho de assegurar o “respeito pela dignidade de todos”, sobretudo através do valor da inclusão. O Pontífice então cita o movimento paraolímpico e associações que apoiam as pessoas com deficiência.

A transcendência e a inspiração, segundo o Papa, são “a grande beleza na harmonia de certos movimentos, como também na força e no jogo em equipe”. Quando é assim, finaliza Francisco, “o esporte transcende” e nos leva para “a arena do espírito e até do mistério”. O texto está publicado integralmente no livro, já à disposição nas livrarias em língua italiana.

22 março 2019, 17:34