Cerca

Vatican News

A homenagem do Papa à Ir. Concetta e a todos os missionários

Ir. Maria Concetta tem 85 anos e há quase 60 é missionária na África, onde desempenha o seu serviço de obstetra. O Papa citou ainda o Cardeal Cláudio Hummes, que visita os túmulos dos missionários mortos na Amazônia.

Bianca Fraccalvieri – Cidade do Vaticano

Ao final da Audiência, o Papa apresentou à multidão uma missionária: Ir. Maria Concetta Esu, da Congregação das Filhas de São José de Genoni.

Ir. Maria Concetta tem 85 anos e há quase 60 é missionária na África, onde desempenha o seu serviço de obstetra. “Eu a conheci em Bangui, quando fui abrir o Jubileu da Misericórdia. Lá ela me contou que na sua vida ajudou três mil crianças a nascer. Que maravilha!”

Ouça a reportagem com a voz do Papa Francisco

Nesses dias, a missionária veio a Roma para um encontro com as demais irmãs e foi participar da Audiência com a sua Superiora, então o Pontífice aproveitou a ocasião para dar-lhe um sinal de reconhecimento e agradecer-lhe por seu testemunho!

“ Querida irmã, em meu nome e em nome da Igreja, oferece esta honorificência. É um sinal do nosso afeto e do nosso “obrigado” por todo o trabalho que fez em meio às irmãs e aos irmãos africanos, a serviço da vida, das crianças, das mães e das famílias. Com este gesto dedicado à senhora, desejo expressar o meu reconhecimento também a todos os missionários e missionárias, sacerdotes, religiosos e leigos, que espalham as sementes do Reino de Deus em todas as partes do mundo. O trabalho de vocês é grande. Vocês ‘queimam’ a vida semeando a palavra de Deus com o seu testemunho... E neste mundo vocês não fazem notícia. Vocês não são notícia nos jornais. ”

Cardeal brasileiro

O Papa então citou o Cardeal Cláudio Hummes, que em suas viagens pela Amazônia vai ao cemitério visitar os túmulos dos missionários mortos, muitas vezes devido a doenças.

“Cardeal me disse que todos merecem ser canonizados porque viveram sua vida a serviço.”

Depois deste compromisso em Roma com sua congregação, a missionária voltará à África. “Vamos acompanha-la com a oração”, finalizou o Papa. “Que o seu exemplo nos ajude a todos a viver o Evangelho onde estamos.”

27 março 2019, 10:51