Cerca

Vatican News
Neste 24 de novembro ucranianos recordaram as vítimas da "grande fome" que atingiu o país, especialmente entre 1931 e 1933 Neste 24 de novembro ucranianos recordaram as vítimas da "grande fome" que atingiu o país, especialmente entre 1931 e 1933  (ANSA)

"Que tais tragédias não se repitam", disse o Papa ao recordar o Holodomor

A palavra “Holodomor” usada pelo Papa significa “morrer de inanição”, “extermínio pela fome” e refere-se aos milhões de ucranianos mortos entre 1931 e 1933 em função das políticas adotadas por Stalin, que afetou as principais áreas produtoras de grãos da União Soviética, levando a milhões de mortes nessas áreas e grave escassez de alimentos em toda a URSS.

Jackson Erpen – Cidade do Vaticano

Entre os anos de 1931 e 1933, milhões de ucranianos morreram de fome em decorrência das políticas econômicas adotadas por Stalin a partir de 1928, que entre outros, controlava a produção de cereais dos países da União Soviética, obrigando os camponeses a fornecer grande parte do excedente produzido para o Estado, a baixos custos.

Ouça e compartilhe!

A Ucrânia foi um dos países da URSS que mais opôs resistência a tal medida, levando o regime comunista soviético a dar início a uma uma sistemática humilhação da população, a começar pelos intelectuais, submetidos a julgamentos vexatórios, além de sufocar organizações antissoviéticas.

A palavra ucraniana “Holodomor”, usada pelo Papa no Angelus deste domingo, significa “morrer de inanição”, “extermínio pela fome”. Francisco pediu que “tais tragédias não se repitam”:

Ontem a Ucrânia comemorou o aniversário do Holodomor, terrível carestia provocada pelo regime soviético que causou milhões de vítimas. A imagem é dolorosa. Que a ferida do passado seja um apelo para todos, para que tais tragédias nunca mais se repitam. Rezemos por aquele querido país e pela paz tão desejada”.

Desde 2006, o Holodomor foi reconhecido pela Ucrânia independente e por outros 24 países como um genocídio do povo ucraniano perpetrado pela União Soviética. Algumas estimativas indicam que cinco milhões de pessoas morreram nestes três anos.

 

Photogallery

Ucrânia recordou neste 24 de novembro os mortos na "grande fome", entre 1931 e 1933
25 novembro 2018, 12:28