Cerca

Vatican News
Papa Francisco com os sacerdotes franceses da Diocese de Créteil Papa Francisco com os sacerdotes franceses da Diocese de Créteil  (Vatican Media)

Papa: testemunhar a força da ressurreição nas feridas deste mundo

O Papa encorajou os sacerdotes franceses a manterem o olhar fixo em Jesus Cristo e a cultivar a ligação particular que os une a Ele, através da oração pessoal, a escuta de sua Palavra, a celebração dos Sacramentos e o serviço aos irmãos.

Cidade do Vaticano

O Papa Francisco recebeu em audiência, nesta segunda-feira (1º/10), na Sala Clementina, no Vaticano, cem sacerdotes franceses da Diocese de Créteil.

“Vivemos num contexto em que a barca da Igreja é atingida por ventos contrários e violentos, especialmente por causa das faltas graves cometidas por alguns de seus membros. É importante não esquecer a fidelidade cotidiana humilde ao ministério que o Senhor permite viver aos que Ele doou à sua Igreja como sacerdotes”, sublinhou o Pontífice em seu discurso.

Testemunhar a força da ressurreição

Segundo o Papa, a missão do sacerdote, “como ministro da Igreja, é a de testemunhar a força da ressurreição nas feridas deste mundo. Deste modo somos chamados a progredir humildemente no caminho da santidade, ajudando os discípulos de Jesus Cristo a responderem à sua vocação batismal para que sejam sempre mais missionários, testemunhas da alegria do Evangelho”.

“Afinal, não é este o sentido do Sínodo diocesano que vocês realizaram em 2016”, perguntou-lhes Francisco.

“Queridos amigos, dedicando tempo para refletir sobre a revisão da organização de sua diocese, não tenham medo de curar as feridas de nossa Igreja, não para se lamentar, mas para ir a Jesus Cristo. Somente Ele pode nos curar, permitindo-nos recomeçar Dele e encontrar, com Ele e Nele, os meios concretos para propor a sua vida a todos, num contexto de pobreza e privação.”

Ajudar os jovens a acolher o chamado do Senhor 

“Se alguma coisa tem de nos inquietar santamente e preocupar a nossa consciência é o fato de que muitos de nossos irmãos vivem sem a força, a luz e o consolo da amizade com Jesus Cristo, sem uma comunidade de fé que os acolha, sem horizonte de sentido e vida. Com a força que vem do alto, vocês são impelidos a sair para se aproximar, a cada dia, de todos, sobretudo dos que estão feridos, marginalizados e excluídos”, disse ainda o Papa.

Durante a peregrinação a Roma dos sacerdotes franceses da Diocese de Créteil, eles debatem sobre o relançamento da Pastoral Vocacional ao ministério ordenado e à vida consagrada.

“Lembremo-nos de que onde há vida, fervor, desejo de levar Cristo aos outros, surgem autênticas vocações. A maneira como vocês vivem o ministério ajudará os jovens a acolher o chamado do Senhor ao sacerdócio ou à vida consagrada.”

Desenvolver a qualidade da vida fraterna

O Papa encorajou os sacerdotes franceses a manterem o olhar fixo em Jesus Cristo e a cultivar a ligação particular que os une a Ele, através da oração pessoal, a escuta de sua Palavra, a celebração dos Sacramentos e o serviço aos irmãos.

“É importante favorecer e desenvolver a qualidade da vida fraterna, entre vocês e em suas comunidades, para que o valor e a beleza do ministério e da vida consagrada sejam reconhecidos por todos como serviço da verdadeira comunhão missionária”, concluiu Francisco.

Ouça a reportagem
01 outubro 2018, 14:03