Versão Beta

Cerca

Vatican News

Papa almoça com os pobres da Missão do Irmão Biagio

Depois da Missa no Foro Itálico de Palermo, o Papa Francisco foi até a "Missão Esperança e Caridade", fundada pelo Irmão Biagio Conte, onde almoçou com pessoas pobres e ex-detentos.

Benedetta Capelli  - Cidade do Vaticano

O coro "Francisco, Francisco” das crianças, uma canção escrita por uma freira intitulada" Mar, mar, mar” e balões brancos, acolheram o Papa na “Missão Esperança e Caridade” na Via Decolatti em Palermo, onde almoçou com 160 pessoas pobres, migrantes, ex-detentos e voluntários.

Do lado de fora do refeitório, mas sempre dentro da Missão, almoçaram contemporaneamente com Francisco outras 1.300 pessoas.

Todos no mesmo barco

 

Acompanhado pelo arcebispo de Palermo, Dom Corrado Lorefice, o Santo Padre foi recebido do lado de fora, às 13h26min,  por cerca de cinquenta pessoas. Dentro, a esperá-lo,  a miniatura de um barco feito de material reciclado,  trabalho realizado por um carpinteiro da Tunísia, que é surdo-mudo.

A comunidade feminina da missão, composta de mulheres de várias nacionalidades, construiu pequenas estátuas que representam pessoas de todo o mundo.

Todas as figuras foram colocadas no barco para lançar a mensagem: "Estamos todos no mesmo barco para construir um mundo melhor juntos".

O cardápio do Papa

 

Azeitonas temperadas, queijo, pão, salada de arroz, cuscuz, frango à milanesa, além de saladas e sobremesas preparadas pelas Irmãs de vários países da missão feminina. Este foi o menu servido ao Papa, preparado com produtos cultivados nas missões de Tagliavia, Scopello, e Villa Florio.

A servi-lo, voluntários e homens e mulheres acolhidos na missão do Irmão Biagio.

Conversa e brincadeiras

 

O clima era totalmente descontraído. O Papa conversou e brincou com todos, pessoas com necessidades especiais, migrantes, italianos desempregados, voluntários, religiosos.

A ele foi presentada uma cópia da edição especial do jornalzinho "A Esperança",  que é a revista oficial da Missão, com a história da missão, ilustrada com muitas fotografias e vinte artigos. Todos os presentes ganharam um boné, em recordação da visita.

Francisco deixou o refeitório às 14h20, entrnado na Casa de Oração para todos os povos. Ali, recebu de presente um íconde de São Francisco, obra da Irmã Alessandra.

15 setembro 2018, 14:57