Versão Beta

Cerca

Vatican News
Silhueta de crianças iemenitas Silhueta de crianças iemenitas   (ANSA)

Papa doa dez mil euros a refugiados iemenitas na Coreia

A presença de refugiados iemenitas na Ilha de Jeju desagradou parte da população. O bispo local exortou os sul-coreanos a serem tolerantes e caridosos. A ajuda enviada pelo Papa Francisco foi entregue pelo núncio apostólico na Coreia do Sul, o arcebispo Alfred Xuereb

Cidade do Vaticano

O Papa Francisco enviou 10 mil euros aos refugiados iemenitas que vivem há algumas semanas na Ilha coreana de Jeju.  O valor foi entregue ao bispo da ilha, Dom Peter Kang U-il, pelo núncio apostólico na Coreia do Sul, Dom Alfred Xuereb.

A notícia é da agência Yonhap. O arcebispo Xuereb estava visitando Jeju, justamente para renovar a solidariedade do Papa a Dom Kang, que tem assistido continuamente os refugiados iemenitas.

Ele havia pedido aos sul-coreanos para demonstrarem tolerância e caridade em perfeita harmonia com os ensinamentos e documentos do Pontífice em relação aos migrantes e refugiados, no sulco dos quatro verbos por ele sugeridos para abordar o fenômeno da migração: acolher, proteger, promover e integrar.

Durante sua primeira visita à ilha como núncio apostólico na Coreia do Sul, Dom Xuereb também encontrou os 527 refugiados iemenitas e celebrou uma Missa na igreja mãe, levando a cada um a saudação e a bênção do Papa.

Os iemenitas que fogem de seu país abalado por conflitos e tensões, entraram na Coreia do Sul se beneficiando do programa que permite aos estrangeiros permanecer na ilha sem visto por até três meses. Sua chegada de improviso levou no entanto grandes preocupações entre os habitantes, especialmente econômicas,  que provocaram controvérsias e protestos.

Antes de deixar a ilha, Dom Xuereb foi ao Parque da Paz de 3 de Abril para uma oração particular. Este parque foi construído para homenagear as vítimas dos confrontos de 1948 a 1954 entre o governo e civis, como resultado da divisão ideológica que se seguiu após a libertação do domínio colonial japonês em 1945.

Ouça e compartilhe!

 

29 julho 2018, 14:13