Versão Beta

Cerca

Vatican News
Decretos que reconhecem virtudes heroicas foram autorizados pelo Santo Padre este 5 de julho Decretos que reconhecem virtudes heroicas foram autorizados pelo Santo Padre este 5 de julho 

Decreto reconhece virtudes heroicas de 3 leigos e 1 leiga

Dois leigos italianos e um inglês e uma leiga espanhola tiveram suas virtudes heroicas reconhecidas por Decretos da Congregação para as Causas dos Santos

Cidade do Vaticano

Nesta quinta-feira, 5 de julho, o Santo Padre Francisco recebeu em audiência o cardeal Angelo Amato, prefeito da Congregação para as Causas dos Santos. Durante a audiência, o Sumo Pontífice autorizou a Congregação a promulgar os Decretos relativos:

- às virtudes heroicas do Servo de Deus Pietro Di Vitale, leigo; nascido em 14 de dezembro de 1916 em Castronovo di Sicília (Itália) e lá falecido em 29 de janeiro de 1940;
- às virtudes heroicas do Servo de Deus Giorgio La Pira, leigo; nascido em Pozzallo (Itália) em 9 de janeiro de 1904 e falecido em Florença (Itália) em 5 de novembro de 1977;
- às virtudes heroicas da Serva de Deus Alessia González-Barros y González, leiga; nascida em 7 de março de 1971 em Madri (Espanha) e falecida em Pamplona (Espanha) em 5 de dezembro de 1985;
- às virtudes heroicas do Servo de Deus Carlo Acutis, leigo; nascido em 3 de maio de 1991 em Londres (Inglaterra) e falecido em Monza (Itália) em 12 de outubro de 2006.

Giorgio La Pira

 

Giorgio La Pira, conhecido como "o prefeito santo", nasceu em Pozzallo, Sicília, em 9 de janeiro de 1904, mas desenvolve sua atividade principalmente em Florença, onde foi prefeito de 1951 a 1957 e 1961 a 1965.

Era fundamental para ele levar "o pão da graça" ao povo, isto é, responder às necessidades de fé e também às necessidades materiais, como casa e o trabalho, âmbito em que trabalhou arduamente.

La Pira era também professor universitário, estudioso, deputado pela Democracia Cristã, homem político e de fé, de oração, verdadeiro construtor de paz. Em 1951 interveio junto à Stalin pela paz na Coréia e novamente em 1964 foi para os Estados Unidos pela lei sobre os direitos civis das minorias étnicas. Em 1965 foi a Hanói encontrar Ho Chi Min, em favor da paz no Vietnã.

Ele tinha um grande amor pelos pobres e era dotado de grande humildade. Dormia em uma cama de ferro, em uma cela simples, no mosteiro dominicano em São Marcos. La Pira faleceu em Florença em 5 de novembro de 1977.

Carlo Acutis

 

Carlo Acutis morreu com apenas 15 anos. A história deste menino é uma daquelas que tocam profundamente pela morte prematura e pela limpidez de sua alma. Carlo nasceu em 3 de maio de 1991 em Londres, onde a família estava a trabalho. Mais tarde, em Milão, começou a ter uma relação cada vez mais intensa com a fé, desde o ensino fundamental. Apaixonado pela internet, faz dela um meio de evangelização. Testemunha disto, é uma exposição virtual por ele organizada quando tinha 14 anos, sobre os milagres eucarísticos.

Central para ele é a Eucaristia, sua "autoestrada para o céu", o rosário, o amor pelos outros. Um menino que vive como todos, mas apaixonado por Cristo, até chegar uma leucemia fulminante que coloca fim a sua vida em 12 de outubro de 2006, em Monza.

Alessia González-Barros y González

 

Também Alessia González-Barros y González, da Espanha, morreu muito jovem, com apenas 14 anos de idade, acometida de um tumor maligno, após muitas cirurgias. Nascida em Madri em 7 de março de 1971, Alexia oferece o seu sofrimento pela Igreja, pelo Papa e pelos outros. Ela morreu em Pamplona em 5 de dezembro de 1985.

Pietro Di Vitale

 

A vida terrena de Pietro Di Vitale completou-se aos 23 anos, devido a uma dolorosa doença no estômago, que o consumiu lentamente desde os anos do ensino médio. Ele nasceu em 14 de dezembro de 1916 em Castronovo di Sicilia, onde morreu em 29 de janeiro de 1940. Ele passou a vida entre sua cidade de origem e o Seminário arquiepiscopal de Palermo. Entra na Ação Católica e torna-se membro da Ordem Terceira Franciscana. Fortalece sua devoção ao Santíssimo Sacramento e a Nossa Senhora. Muito dedicado aos estudos, não esqueceu as obras de caridade e amor ao próximo.

Ouça e compartilhe!

 

05 julho 2018, 13:10