Versão Beta

Cerca

Vatican News

Pastor brasileiro comenta em Genebra visita do Papa

Um dos professores do Instituto Ecumênico de Bossey, onde o Papa almoça em Genebra, é o brasileiro Odair Pedroso Mateus, pastor da Igreja Presbiteriana Independente no Brasil e que trabalha no Conselho Mundial de Igrejas (CMI) como director do Departamento de Fé e Ordem.

Bianca Fraccalvieri - Cidade do Vaticano

Antes de prosseguir seus compromissos em Genebra, o Papa Francisco visita o Instituto Ecumênico de Bossey, a cerca de 20 km de Genebra. Trata-se de um centro internacional de encontro, diálogo e formação do Conselho Mundial de Igrejas (CMI).

Ali, o Pontífice almoça com a liderança do CMI e reza na capela ecumênica com 30 estudantes do Instituto antes de regressar a Genebra.

Fundado em 1946, a instituição tem sede no castelo de Bossey (do século XVIII) e reúne pessoas pertencentes a diferentes igrejas, culturas e proveniências no interesse comum pelo ecumenismo, os estudos acadêmicos e os intercâmbios culturais. Todos os anos, o centro acolhe estudantes e pesquisadores de todo o mundo para períodos de especialização em Teologia do ecumenismo, missiologia e ética social.

Brasileiro no Instituto Ecumênico de Bossey

Um dos professores do Instituto é o brasileiro Odair Pedroso Mateus, pastor da Igreja Presbiteriana Independente no Brasil e que trabalha no Conselho Mundial de Igrejas (CMI) como director do Departamento de Fé e Ordem.

Entrevistado pelo colega Mario Galgano do Vatican News, o pastor Odair explica o que é o Instituto, fala dos 70 anos do CMI, da importância da visita do Papa Francisco e faz uma análise do diálogo ecumênico atual:

Ouça a reportagem completa
21 junho 2018, 12:08