Versão Beta

Cerca

Vatican News
Papa Francisco no almoço dom os pobres na Sala Paulo VI Papa Francisco no almoço dom os pobres na Sala Paulo VI  (Vatican Media)

Os dois braços longos do Papa: fé e caridade

A caridade do Papa e sua gestão, que deve sempre ser mais eficaz, foi um dos temas tratados pelo próprio Papa Francisco na recente entrevista à agência de notícias britânica Reuters.

Cidade do Vaticano

Celebra-se, neste domingo (23/06), o Dia da Caridade do Papa, promovido pela Conferência Episcopal Italiana (CEI) em colaboração com o Óbolo de São Pedro. Esse dia é celebrado todos os anos no domingo próximo ao dia 29 de junho, Solenidade dos Santos Apóstolos Pedro e Paulo.

O secretário-geral da CEI, dom Nunzio Galantino, enviou uma carta a cerca de 25 mil paróquias italianas, explicando que esta iniciativa é para cada pessoa um uma ocasião “para acrescentar a nossa mão à mão do Santo Padre e abraçar juntos a ele a humanidade” como “filhos de um Deus, rico em misericórdia”.

Dom Galantino reflete sobre o que nos torna ricos ou pobres e escreve que tudo depende do olhar que se assume: “Se for exclusivamente terreno, prevalece o peso específico do que é material e imediato, dinheiro e sucesso, fama e poder. Mas é o olhar de Deus que sempre inverte a perspectiva e nos devolve a dimensão eterna que nos pertence como seus filhos, e com ela a liberdade que os bens e a consideração social nos tiram, tentando reduzir nossa a humanidade somente ao ‘ter’.”

Os dois braços longos do Papa: fé e caridade

A caridade do Papa e sua gestão, que deve sempre ser mais eficaz, foi um dos temas tratados pelo próprio Papa Francisco na recente entrevista à agência de notícias britânica Reuters.

“De agora em diante”, disse o Papa, “um cardeal irá chefiar o organismo competente. O atual responsável pela Esmolaria Apostólica será, portanto, elevado a cardeal e assim os seus sucessores, institucionalizando um perfil mais elevado ao departamento que promove a ajuda aos pobres”.

Francisco explicou: “Penso que existam dois braços longos do Papa - aquele que cuida da custódia da fé, e ali o trabalho é feito pela Congregação para a Doutrina da Fé, e o prefeito deve ser um cardeal.”

“O outro braço longo do Papa é a caridade, e ali deve haver um cardeal: estes são os dois braços longos do Papa: fé e caridade.”

Iniciativas da Esmolaria Apostólica

O arcebispo polonês dom Konrad Krajewski, atualmente responsável pela Esmolaria Apostólica, que remonta ao início do século XIII, será criado cardeal no Consistório da próxima quinta-feira (28/06), junto com outros 13 arcebispos.

Guiado por dom Krajewski, a esmolaria viu multiplicar as iniciativas de caridade. Ele gira muitas vezes pelas ruas de Roma para encontrar os pobres e sem-teto.

O Papa o recomendou, pedindo-lhe para “sair” e dizendo-lhe que em seu escritório não haveria necessidade de uma escrivaninha.

“Nas proximidades da Praça de São Pedro”, relata Philip Pullella, da Reuters, “foram instalados chuveiros e estruturas de saúde para os sem-teto e necessitados, e grupos deles foram acompanhados a espetáculos de circo e visitas particulares à Capela Sistina”.

Dia da Caridade do Papa
24 junho 2018, 18:33