Cerca

Vatican News
Papa Francisco em visita à Escola Elisa Scala de Roma Papa Francisco em visita à Escola Elisa Scala de Roma  (ANSA)

Sexta-feira da Misericórdia: Papa visita escola em periferia de Roma

Nova “Sexta-feira da Misericórdia” para o Papa. Uma iniciativa de Francisco nascida no Ano do “Jubileu extraordinário da Misericórdia” como forma de expressar solidariedade a quem vive na exclusão e marginalização.

Cidade do Vaticano

O Papa Francisco visitou na tarde desta sexta-feira (25/05), no âmbito das “Sextas-feiras da Misericórdia”, o Instituto Inclusivo Elisa Scala de Roma, uma escola estatal situada na periferia sudeste da capital localizada entre os bairros populares Finocchio e Borghesiana. O Santo Padre esteve acompanhado do presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Nova Evangelização, Dom Rino Fisichella.

Iniciativa nascida do Jubileu da Misericórdia

O Instituto Inclusivo Elisa Scala foi criado nos anos cinquenta. Com o aumento demográfico local, a partir dos anos setenta, o Instituto foi ampliado com outros quatro prédios, deslocados entre os dois referidos bairros populares.

Visita marcada por clima de entusiasmo e grande alegria

O Papa visitou a sede central do Instituto, situado na Rua Nicotera. Ao chegar, sendo por todos acolhido com entusiasmo e grande alegria, Francisco recebeu as boas-vindas da diretora da escola, Professora Claudia Gentili, e de mais de duzentos jovens e adolescentes, que participam da iniciativa “Nós... protagonistas!”.

“O evento – que recebeu o ilustre visitante – é fruto de cinco meses de preparação, oferecendo aos estudantes uma abordagem com variadas disciplinas artísticas, esportivas e teatrais.”

História da Escola ligada à história da família Scala

A diretora contou ao Santo Padre a história da Escola que, desde outubro de 2015, está ligada à história da família Scala, cuja filha, a pequena Elisa, que frequentava o ensino fundamental de uma das unidades do Instituto, veio a falecer tragicamente com apenas onze anos de idade em decorrência de uma leucemia.

Elisa era uma menina muito vivaz e determinada, e costumava falar com seus pais de sua paixão pelos livros e bibliotecas. Quando veio a faltar, foi um desejo natural por parte dos genitores propor à Escola um projeto para realizar o sonho da filha: uma sala para livros que pudesse ser frequentada por todos os estudantes. Poucos meses depois, em dezembro de 2015, foi criada a “Biblioteca Elisa”, um espaço a ser preenchido por livros”.

Biblioteca Elisa

Em seguida, foi lançada pelos pais Jorge e Maria a iniciativa “Doe um livro para Elisa”, dirigida a quem quisesse contribuir com uma pequena doação de livros à “Biblioteca Elisa”. Foram recolhidos milhares de textos, em várias línguas, e todos com uma dedicatória a Elisa.

Hoje são mais de vinte mil livros, provenientes de toda a Itália, da Europa e até mesmo da Austrália, passando a integrar o circuito das bibliotecas municipais de Roma. Meses atrás o Instituto recebeu a autorização do município e do Ministério da Educação para intitular a escola à pequena Elisa.

Santo Padre doa alguns volumes à biblioteca

Durante a visita o Papa encontrou os pais de Elisa que, comovidos, mostraram a Francisco as dependências da biblioteca. O Santo Padre transcorreu alguns minutos com eles e doou alguns volumes à biblioteca, todos com uma dedicação a Elisa.

Os jovens entoaram alguns cantos para expressar o clima de festa e de acolhimento que a visita do Pontífice suscitou. Após saudar a diretora, o corpo docente e discente e funcionários da Escola, Francisco regressou à Casa Santa Marta, no Vaticano.

Vale lembrar que as chamadas “Sextas-feiras da Misericórdia” são, originalmente, uma iniciativa do Papa Francisco nascida no Ano do “Jubileu extraordinário da Misericórdia” como forma de expressar solidariedade a quem vive na exclusão e marginalização.

Visita do Papa à Escola Elisa Scala de Roma
25 maio 2018, 16:53