Versão Beta

Cerca

VaticanNews
Katholikentag-2018: trata-se da 101ª Jornada dos fiéis católicos alemães Katholikentag-2018: trata-se da 101ª Jornada dos fiéis católicos alemães 

Papa à Katholikentag: sejam mensageiros de paz e misericórdia

“A paz requer a respeitosa convivência de todas as pessoas de boa vontade de todas as religiões e de todas as confissões. Todos podem ser pedras preciosas para a construção de uma sociedade amante da paz. Buscar a paz e torná-la tal é tarefa de todos os homens”, lê-se na mensagem do Santo Padre.

Cidade do Vaticano

“Estou profundamente preocupado com as pessoas, especialmente com as crianças e os jovens, que são obrigadas a fugir de guerra e violência em seu país para salvar a vida. Batem em nossas portas pedindo ajuda e acolhimento. Vemos nos olhos delas a saudade da paz.” É o que diz o Papa Francisco na mensagem para a 101º Katholikentag (Jornada dos fiéis católicos alemães), iniciada esta quarta-feira (09/05) em Mϋnster – centro-norte da Alemanha –, cuja edição deste ano tem como lema “Procura a paz”.

Evita o mal e pratica o bem, procura a paz e segue-a

Ressaltando que o número expressivo de participantes é um sinal claro de como este lema é importante para eles, Francisco destaca que esta palavra é extraída do Salmo 34: “Evita o mal e pratica o bem, procura a paz e segue-a” (versículo 15). “É um imperativo e um pedido de ajuda de extrema atualidade”, afirma.

Fanatismo religioso e propensão à violência

“Hoje não há tema mais importante no debate público sobre a religião do que o problema do fanatismo e da propensão à violência. Observamos isso na esfera familiar, nos lugares de trabalho, nas associações, nos bairros, nas regiões e nações: onde quer que o homem enquanto tal não é considerado um dom de Deus, há desacordo, ressentimento e ódio”, acrescenta o Pontífice.

Aprender o caminho da paz

O Katholikentag que se realiza em Mϋnster, prossegue o Papa, “nos exorta a aprender o caminho da paz para o futuro da nossa história. Um instrumento-chave para alcançar este nosso empenho cristão em família, em nossas escolas e instituições de formação, mas também e sobretudo na política”.

Construção de uma sociedade amante da paz: todos podem ser pedras preciosas

“A paz requer a respeitosa convivência de todas as pessoas de boa vontade de todas as religiões e de todas as confissões. Todos podem ser pedras preciosas para a construção de uma sociedade amante da paz. Buscar a paz e torná-la tal é tarefa de todos os homens”, lê-se na mensagem.

“Sejam mensageiros de paz, de responsabilidade e misericórdia, sobretudo para as jovens gerações.”

Francisco observa que a paz, porém, “tem início também no modo simples e modesto em nossa linguagem, na escolha das palavras que usamos. Com palavras que são como o pão, fortificantes, de apreço, boas, clarificadoras e confiáveis: assim a paz tem início. Palavras que amam a verdade pronunciadas pela nossa boca – na sociedade e na Igreja, em família e no círculo de amigos, no trabalho ou no tempo livre – servem à paz. Assim também as palavras de nossas orações!”, acrescenta.

Katholikentag seja grande festa da fé e sinal de paz

O Santo Padre conclui fazendo votos de que este Katholikentag seja uma grande festa da fé e um sinal de paz que se vê de longe. “Os dias que vão da Ascensão a Pentecostes nos recordam que devemos rezar incessantemente ao Espírito Santo a fim de que nos conceda seus dons e faça crescer a paz do Senhor”. Francisco concede sua bênção apostólica a todos reunidos em Mϋnster e a todos os fiéis do povo de Deus na Alemanha.

09 maio 2018, 19:33