Versão Beta

Cerca

Vatican News

Papa celebra com Missionários da Misericórdia na Basílica de São Pedro

Ser "padres normais, simples, humildes, equilibrados, mas capazes de deixarem-se constantemente regenerar pelo Espírito, dóceis à sua força, interiormente livres – antes de tudo de si mesmos – porque movidos pelo “vento” do Espírito que sopra onde quer”, foi o pedido do Papa Francisco aos Missionários da Misericórdia.

Cidade do Vaticano

Ao presidir à Celebração Eucarística na Basílica de São Pedro na manhã desta terça-feira, o Papa Francisco exortou os Missionários da Misericórdia a deixarem o encontro alegres por serem “confirmados no ministério da Misericórdia. Em primeiro lugar confirmados na grata confiança de serem vocês por primeiro chamados a renascer sempre de novo "do alto", do amor de Deus e ao mesmo tempo confirmados na missão de oferecer a todos o sinal de Jesus "elevado" da terra, para que a comunidade seja um sinal e instrumento de unidade no meio do mundo”.

Em sua homilia, Francisco recordou que “Nicodemos não entendia a lógica de Deus, que é a lógica da graça, da misericórdia, segundo a qual quem se faz pequeno torna-se grande, quem é o último torna-se o primeiro, quem se reconhece doente é curado”, o que significa “deixar realmente o primado ao Pai, a Jesus e ao Espírito Santo em nossa vida”. O que não quer dizer que os padres devam se tornar “envasados”, “quase como se fossem depositários de algum carisma extraordinário”:

“Nicodemos não entendia a lógica de Deus, que é a lógica da graça, da misericórdia, segundo a qual quem se faz pequeno torna-se grande, quem é o último torna-se o primeiro, quem se reconhece doente é curado. Isto significa deixar realmente o primado ao Pai, a Jesus e ao Espírito Santo em nossa vida”.

 

Photogallery

Papa Francisco com Missionários da Misericórdia na Basílica de São Pedro
10 abril 2018, 15:25