Versão Beta

Cerca

Vatican News

Eleição de Bento XVI completa 13 anos

Depois da morte de João Paulo II, no dia 19 de abril de 2005 foi eleito no quarto escrutínio o novo Papa. O eleito era um dos mais estreitos colaboradores de Wojtyla: Joseph Ratzinger, que escolheu o nome de Bento XVI.

Cidade do Vaticano

Na tarde de 19 de abril de 2005, a Praça São Pedro estava lotada de fiéis. Isso acontecia desde o dia 2 de abril, quando faleceu o amado futuro santo João Paulo II, que guiou a Igreja por 26 anos, 5 meses e 17 dias.

Eleito no quarto escrutínio

Às 17h56, da chaminé da Capela Sistina finalmente aparece a esperada fumaça branca: os cardeais estavam reunidos há dois dias em Conclave e tinham escolhido o 265º sucessor de Pedro. O soar dos sinos da Basílica Vaticana anunciava que a Igreja estava em festa pela eleição do novo Pontífice.

Ratzinger – Bento XVI

O cardeal Joseph Ratzinger, prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé, era o novo Papa e escolheu o nome de Bento XVI. Na audiência geral de 27 de abril de 2005, ele explicou a razão da sua escolha, evidenciando a coragem de Bento XV (1914-1922) em tempos de guerra e o compromisso pela paz, mas admitiu ter se inspirado também em São Bento de Núrsia, co-padroeiro da Europa, grande “Patriarca do monaquismo ocidental”.

Humilde trabalhador da vinha do Senhor

No seu primeiro discurso como Papa, Bento XVI se definiu “um simples e humilde trabalhador na vinha do Senhor” e que confia no Senhor “que sabe trabalhar e agir também com instrumentos insuficientes”, pedindo orações aos fiéis.

19 abril 2018, 12:54