Versão Beta

Cerca

Vatican News
Almoço com os habitantes de Araucania, na Casa Madre de la Santa Cruz, de Temuco Almoço com os habitantes de Araucania, na Casa Madre de la Santa Cruz, de Temuco  (Vatican Media)

O almoço do Papa com habitantes de Araucanía

A Casa "Madre de la Santa Cruz" onde o Papa almoçou pertence às Irmãs da Santa Cruz

Cidade do Vaticano

Após celebrar a Missa no Aeródromo de Maquehue, o Papa Francisco almoçou na Casa “Madre de la Santa Cruz” na presença do bispo de Temuco e representantes dos habitantes de Araucanía

Antes de deixar o local, o Papa foi até a Capela do Instituto onde estavam reunidas 40 Irmãs da Casa, alguns sacerdotes idosos e alguns Superiores de Congregações Religiosas presentes da Diocese.

Ao final do encontro, houve a troca de dons. O Papa  então transferiu-se para o Aeroporto “La Araucanía” de Temuco, distante 31 km, onde embarcou para Santiago.

Além do bispo, Dom Héctor Eduardo Vargas Bastidas, S.D.B., participaram do almoço:

1) Os representantes do Povo Mapuche: Sebastián Cayuleo (Comunidade de Boyeco), Rubén Nahuelpán (Buzo mariscador, Comunidade de Nehuentúe),  Teresa Hueche (Comunidade de Maquehue), Jaqueline Huircán (Comunidade de Nueva Imperial),  Juan Pailahueque (Pequeno agricultor em terras doadas pelo Estado, como reparação), Silvia Llanquileo (figura religiosa e de saúde ancestral de sua comunidade De Enoco), Rigoberto Queupul (2° Lonko, figura ancestral em sua Comunidade de Conoco, cultivador de hortaliças e frutas);  Patricia Panchillo (Tecelã artesanal e artesã da Comunidade de Cuyimko).

2) Vítima da violência rural Jessica Bascur (Província de Malleco)

3) O colono Alex Hund Diethelm (de familia de colonos suíço-alemães) e um recém imigrado vindo do Haiti,  Garbens Saint Fort.

A Casa Madre de la Santa Cruz

 

A Casa “Madre de la Santa Cruz” pertence às Irmãs da Santa Cruz, Congregação fundada em 1844 em Menzingen, Suíça, pela Madre Bernarda Heimgartner e pelo Padre Teodosio Florentini. Está presente em diversos países europeus, asiáticos, da África do sul e da América Latina.

O seu carisma é a promoção da educação como parte da missão evangelizadora da Igreja.

O apostolado das Irmãs da Santa Cruz é voltado, em particular, às jovens das áreas rurais que não têm acesso à educação.

E é com este espírito que a Congregação fundou em 1963 em Temuco, a “Escuela Agrícola Femenina Santa Cruz”, destinada à formação, no campo da agronomia, das jovens Mapuche da região de Araucanía.

Ao longo dos anos, o Instituto – que em 2005 assumiu o novo nome de “Centro Educativo Agroturístico Santa Cruz” – ampliou a oferta formativa, passando a incluir também cursos de formação no setor turístico e da restauração.

A partir de 20011 passou a oferecer também um curso propedêutico aos estudos universitários, em colaboração com a Universidade Católica de Temuco.

Photogallery

Papa almoça com habitantes de Araucanía
17 janeiro 2018, 19:30