Versão Beta

Cerca

VaticanNews
Comissão organizadora exorta ao uso prudente dos recursos naturais e a evitar a poluição nas áreas onde se realizarão os eventos de massa Comissão organizadora exorta ao uso prudente dos recursos naturais e a evitar a poluição nas áreas onde se realizarão os eventos de massa  (Vatican Media @Vatican Media)

Viagem de Francisco ao Chile: transparência e sustentabilidade

Inspirada na Laudato Si, a Comissão organizadora adotou uma série de medidas para evitar o desperdício e respeitar o meio-ambiente

Cidade do Vaticano

A Viagem Apostólica do Papa Francisco ao Chile é a primeira eco-sócio-economicamente sustentável, em função de uma estratégia adotada pelos organizadores.

Inspirados nos pedidos do Santo Padre contidos na Laudato Si para “limitar ao máximo o uso dos recursos não renováveis, moderar o consumo, maximizar a eficiência do uso de recursos, reutilizar e reciclar” o máximo possível, os organizadores implementaram cinco medidas para a sustentabilidade ambiental, outra cinco para a econômica e outras tantas para a social;

O objetivo, é o de “fazer um uso prudente dos recursos naturais e evitar a poluição nas áreas onde se realizarão os eventos de massa”, como explicou a Comissão organizadora ao apresentar a visita.

As "boas práticas" recomendadas

 

Entre as “boas práticas” adotadas está a medição da “taxa de carbono”, que será reduzida e será compensada economicamente, segundo a lei em vigor, com análogos procedimentos para a redução dos resíduos gerados, reciclados e reutilizados onde possível.

Mas também, uma campanha para o cuidado ambiental, com repetidas mensagens para recordar o uso racional dos recursos como a água, fundamental para as regiões áridas do norte, no verão austral. 

Guias

 

Ademais, como material subsidiário para a formação dos voluntários e a adequada preparação dos peregrinos, o Movimento Católico Mundial pelo Clima – uma rede que congrega quase 200 organizações eclesiais dos cinco continentes, entre dioceses, Congregações, Ongs e entidades educativas – preparou dois guias sobre o “cuidado da natureza”, onde se recomenda, entre outros, fazer uso das inúmeras torres de recarga solar para celulares e de experimentar comidas vegetarianas, já que a produção de carne provoca mais de 14% das emissões de gás estufa em nível mundial.

Reciclar

 

Por parte das autoridades estatais, do ponto de vista ambiental se recomenda aos peregrinos levar consigo água em garrafas reutilizáveis (não de plástico), evitar o uso de sacolas plásticas – mesmo em caso de compras – substituindo-as com a própria mochila, além de conservar os rejeitos até encontrar um cesto e de separá-los para a reciclagem. Até 80% do "lixo" gerado é reciclável.

Os participantes nos eventos são convidados a dar preferência aos ao uso do transporte público, também para uma maior eficiência nas transferências aos locais das cerimônias.

Transparência

 

A transparência econômica no financiamento e nas despesas para a visita terá um monitoramento constante - segundo a lei chilena de acesso à informação pública - e serão fornecidas informações a respeito disto no site da organização www.franciscoenchile.cl.

A visita será também universalmente inclusiva, promovendo a participação – e a efetiva possibilidade de acesso – de peregrinos e voluntários com necessidades especiais ou pertencentes a qualquer minoria, como indígenas e imigrantes.

(Fides)


16 janeiro 2018, 18:36