Versão Beta

Cerca

Vatican News
Papa no Angelus Papa no Angelus  (AFP or licensors)

Papa: trabalhar para construir um mundo sem armas nucleares

"Que Deus nos dê a capacidade de colaborar a fim de construir a nossa casa comum", frisou o Papa

Cidade do Vaticano 

Após a oração mariana do Angelus, oPapa recordou que, neste domingo, “será entregue o Prêmio Nobel da Paz para a Campanha Internacional pela abolição das armas nucleares. Esse reconhecimento se realiza junto com o Dia das Nações Unidas para os Direitos Humanos, e destaca a ligação forte entre direitos humanos e desarmamento nuclear”. 

Mundo sem armas nucleares

“De fato, comprometer-se com a tutela da dignidade de todas as pessoas, de modo particular com as mais frágeis e desfavorecidas, significa também trabalhar com determinação para construir um mundo sem armas nucleares. Que Deus nos dê a capacidade de colaborar a fim de construir a nossa casa comum: temos a liberdade, a inteligência e a capacidade de guiar a tecnologia, de limitar o nosso poder a serviço da paz e do progresso verdadeiro.”

Papa Francisco no Angelus deste domingo

A seguir, o Santo Padre lembrou que nesta terça-feira (12/12), se realizará, em Paris, a cúpula climática “Our Planet Summit” (Nossa Cúpula do Planeta). 

“Há dois anos da adoção do Acordo de Paris sobre o clima, esse encontro pretende renovar o compromisso pela sua implementação e consolidar uma estratégia partilhada a fim de combater o fenômeno preocupante das mudanças climáticas. Espero sinceramente que essa cúpula, bem como outras iniciativas que vão nessa mesma direção, promovam uma tomada de consciência clara sobre a necessidade de tomar decisões realmente eficazes para combater as mudanças climáticas e, ao mesmo tempo, combater a pobreza e promover o desenvolvimento humano integral.”

Nesse contexto, o Papa manifestou sua “proximidade às populações da Índia afetadas pelo ciclone Okhi, especialmente às famílias dos muitos pescadores desaparecidos”. Recordou também “o povo da Albânia, gravemente danificada por grandes inundações”.

Francisco saudou os fiéis romanos, os peregrinos provenientes da Espanha, os jovens e adolescentes italianos provenientes de várias cidades, incentivando-os a ser testemunhas alegres do Evangelho. 

Por fim, desejou a todos um bom caminho de Advento, preparando a estrada para o Senhor que vem. 

10 dezembro 2017, 17:24