Cerca

Vatican News
Centenas de pescadores estão dispersos Centenas de pescadores estão dispersos  (AFP or licensors)

Okhi: ciclone na Índia preocupa o Papa. O apelo do arcebispo

Na Índia, o balanço - ainda provisório - da catástrofe mencionada pelo Papa é de 39 mortos e centenas de pessoas desaparecidas. O ministério do Interior indiano informa que 556 pescadores foram resgatados no mar durante a passagem do ciclone.

Cidade do Vaticano 

Em seu encontro com os fiéis neste domingo (10/12), o Papa Francisco expressou sua preocupação e proximidade aos povos atingidos pelo ciclone Okhi, especialmente às famílias dos muitos pescadores dispersos.

Na Índia, o balanço - ainda provisório - da catástrofe mencionada pelo Papa é de 39 mortos e centenas de pessoas desaparecidas. As áreas mais atingidas são os estados de Tamil Nadu e Kerala, no sul do país. O ministério do Interior indiano informa que 556 pescadores foram resgatados no mar durante a passagem do ciclone. 

Outros 809 pescadores foram atingidos, mas conseguiram chegar até a costa de Maharashtra, onde foram alimentados e estão alojados.

Entrevistado pela mídia da Santa Sé, o arcebispo de Trivandrum, Dom Maria Callist Soosa Pakiam, fala da morte de pelo menos 20 pessoas e refere que 585 estão dispersos em Kerala e a situação é parecida na região de Tamil Nadu. Dom Pakiam evidencia “a intensidade do desastre devido à ausência de um adequado alarme”, e acrescenta que equipes da Igreja naquela área estão ajudando nas operações de resgate, em colaboração com as agências do governo.

Fr. Deepak Anto, secretário executivo da comissão de imprensa da arquidiocese, escreveu um e-mail à Secretaria para as Comunicações da Santa Sé pedindo ajuda urgente. 

“ Infelizmente, a mídia nacional e internacional não tem dedicado atenção suficiente a esta emergência e suas consequências ”

Em resposta ao apelo do arcebispo, o Conselho de Bispos de Kerala observa neste domingo (10/12) um dia de oração pelas vítimas do ciclone e segunda-feira (11/12), está programada uma marcha para expressar “tristeza, dor e angústia” e demandar atitudes para reabilitar os atingidos. O arcebispo pede as orações e a solidariedade de todos. 

10 dezembro 2017, 16:39