Versão Beta

Cerca

VaticanNews
Vigília de Oração na Basílica de São Pedro presidida pelo Papa Francisco Vigília de Oração na Basílica de São Pedro presidida pelo Papa Francisco  (AFP or licensors)

Na Vigília, a oração do Papa pela paz no Sudão do Sul e RD. Congo

Tratou-se um momento forte de oração, de súplica à Santíssima Trindade, pedindo o dom da paz para ambos os países tão sofridos, cujas populações vivem já de há muito uma situação de martírio perene que não parece ter fim.

Raimundo Lima - Cidade do Vaticano

“Que o Senhor Ressuscitado derrube os muros da inimizade que hoje dividem os irmãos, especialmente no Sudão do Sul e na República Democrática do Congo”: foi a súplica do Santo Padre na alocução durante a Vigília de Oração pelos dois países africanos, presidida pelo Pontífice na tarde desta quinta-feira (23/11) no Altar da Cátedra Basílica de São Pedro.

Ouça na íntegra

Tratou-se um momento forte de oração, de súplica à Santíssima Trindade, pedindo o dom da paz para ambos os países tão sofridos, cujas populações vivem já de há muito uma situação de martírio perene que não parece ter fim.

“Nessa tarde, com a oração, queremos lançar sementes de paz na terra do Sudão e da República Democrática do Congo, e em todas as terras feridas pela guerra”, ressaltou o Papa no início de sua alocução.

Quanto ao Sudão do Sul, Francisco disse ter decidido visitá-lo, mas que não foi possível. “Sabemos, porém, que a oração é mais importante, porque é mais forte: a oração atua com a força de Deus, para Quem nada é impossível”, ressaltou.

“Nós, cristãos, acreditamos e sabemos que a paz é possível, porque Cristo ressuscitou. Ele concede-nos o Espírito Santo, que invocamos”, acrescentou lembrando com o Apóstolo Paulo que Jesus Cristo “é a nossa paz”.

“Na cruz, carregou sobre Si todo o mal do mundo, incluindo os pecados que geram e fomentam as guerras: o orgulho, a avareza, a ganância do poder, a mentira... Jesus venceu tudo isto com a sua ressurreição. Quando aparece no meio dos seus amigos, diz: ‘A paz esteja convosco!’ E repete-o aqui, também a nós, nesta tarde: ‘A paz esteja convosco!’.”

Francisco pediu ao Senhor que socorra as mulheres e salve as crianças em contextos de guerras e de conflitos:

“Socorra as mulheres vítimas de violência, nas zonas de guerra e em todas as partes do mundo. Salve as crianças que sofrem por causa de conflitos, a que são alheias mas que roubam a sua infância e, às vezes, a própria vida. Que grande hipocrisia é negar os massacres de mulheres e crianças! Nisto se mostra o rosto mais horrível da guerra.”

Por fim, o Santo Padre suplicou ao Senhor que sustente “todas as pessoas que se esforçam, dia após dias, por combater o mal com o bem, mediante gestos e palavras de fraternidade, respeito, encontro e solidariedade” e pediu que revigore, “nos governantes e em todos os líderes, um espírito nobre, reto, firme e corajoso na busca da paz, através do diálogo e da negociação.”

“O Senhor nos conceda, a todos, ser artífices de paz onde nos encontramos, na família, na escola, no trabalho, na comunidade, em todos os ambientes”, concluiu o Papa.

Vários grupos de religiosos e religiosas, sacerdotes que desempenham sua missão na África rezaram com o Santo Padre nesta Vigília de Oração que teve a participação também de representantes de demais confissões cristãs e de líderes de outras religiões.

23 novembro 2017, 08:36