Cerca

Vatican News
Missa Santa Marta Missa Santa Marta 

Papa na Capela S. Marta: as Bem-aventuranças, verdadeiro estilo de vida do cristão

Podemos pensar que somos bons católicos, mas não nos comportarmos como bons cristãos. O verdadeiro estilo do cristão é aquele indicado pelas Bem-aventuranças. Foi o que disse o Papa na homilia da missa na Casa Santa Marta comentando a emblemática expressão do Evangelho do dia de Marcos: "Vinho novo em odres novos".

Gabriella Ceraso - Cidade do Vaticano

O Evangelho, a Palavra do Senhor é o "vinho novo" que nos foi dado, mas acolhê-lo não é suficiente para sermos bons cristãos; isso exige de nós um "comportamento novo", um "estilo novo" que é precisamente "o estilo cristão" e que somente as "Bem-aventuranças" podem nos indicar. Este é o significado da palavra-chave que encerra o Evangelho de Marcos de hoje: "Vinho novo em odres novos", e daqui nasce a reflexão do Papa em sua homilia matinal na Casa Santa Marta.

Viver acusando os outros não é cristão

"Para entender qual é o estilo cristão - disse Francisco -, melhor entender talvez nossas atitudes que são de um estilo não-cristão", e cita três, o "estilo acusatório", o "estilo mundano" e o "estilo egoísta":

O estilo acusatório é o estilo daqueles fiéis que sempre procuram acusar os outros, vivem acusando: "Não, mas isso, aquilo ... Não isso, não ... ele não é correto, ele era um bom católico ..." e sempre desqualificando os outros . Um estilo - eu diria - de promotores de justiça falidos: estão sempre tentando acusar os outros. Mas eles não percebem que é o estilo do diabo: na Bíblia o diabo é chamado de "grande acusador", que está sempre acusando os outros.

"Essa – destacou Francisco - é uma moda entre nós", e era também no tempo de Jesus que em mais de um episódio reprovou os acusadores: "Em vez de olhar a palha nos olhos dos outros, olhe para a trave nos seus olhos "; ou ainda: "Aqueles que não pecaram podem atirar a primeira pedra". Portanto, explicou o Papa, "viver acusando os outros e" procurando defeitos" não é "cristão", não é odre novo”.

Ouça a matéria com a voz do Papa

A mundanidade estraga muitas pessoas

Isso também vale para o estilo de vida que Francisco definiu como "mundano", que é "do mundo", típico daqueles católicos que recitam o Credo, mas vivem de "vaidade, orgulho, apegados ao dinheiro, autossuficientes":

O Senhor lhe ofereceu o vinho novo, mas você não mudou os odres, você não mudou. A mundanidade, a mundanidade é o que estraga muitas pessoas, muitas pessoas! Pessoas boas, mas entram neste espírito de vaidade, de orgulho, de serem vistas ... Não há humildade e humildade faz parte do estilo cristão. Devemos aprender isto de Jesus, de Nossa Senhora, de São José, eles eram humildes.

A indiferença não faz parte do cristão

E ainda há outro estilo que se "vê em nossas comunidades" e que não é cristão: é "o espírito egoísta", o "espírito da indiferença". "Penso em ser um bom cristão – explicou Francisco  -, eu faço as coisas mas não me preocupo com os problemas dos outros, não me preocupo com as guerras, as doenças, com as pessoas que sofrem" , não me preocupo com o próximo. É "a hipocrisia" que Jesus repreendia aos doutores da Lei. Então qual é o estilo cristão verdadeiro?

O estilo cristão é o das Bem-aventuranças: mansidão, humildade, paciência no sofrimento, amor à justiça, capacidade de suportar perseguições, não julgar os outros ... E esse é o espírito cristão, o estilo cristão. Se você quer saber como é o estilo cristão, para não cair neste estilo acusatório, no estilo mundano e no estilo egoísta, leia as Bem-aventuranças. E este é o nosso estilo, as Bem-aventuranças são os odres novos, são o caminho para chegar. Para ser um bom cristão devemos ter a capacidade de recitar o credo com o coração, mas também de recitar com o coração o Pai Nosso.

Veja um trecho da homilia do Santo Padre
21 janeiro 2019, 11:48
Leia tudo >