Cerca

Vatican News
Cerca de 50 pessoas participaram da missa Cerca de 50 pessoas participaram da missa  (Vatican Media)

"Paz é confiança no Senhor, e não uma anestesia da dor"

Com estas palavras, Francisco confortou os familiares das vítimas da avalanche que um ano atrás soterrou e matou 29 pessoas na região italiana dos Abruzos. Acompanhados pelo arcebispo, eles participaram da missa matutina na Casa Santa Marta.

Cidade do Vaticano

“Hoje pedimos paz, todos juntos, ao Senhor. Paz para nossos entes queridos que morreram no Hotel Rigopiano; paz para as famílias, paz nos corações; paz que não é apenas resignação, mas confiança no Senhor, permanecendo na dor”; porque a “paz cristã não é uma anestesia”.

Com estas tocantes palavras, o Papa Francisco iniciou a missa da manhã no dia 25 de janeiro, na Casa Santa Marta, da qual participaram familiares das vítimas da tragédia que um ano atrás deixou 29 mortos na região italiana dos Abruzos. 

Em 18 de janeiro de 2017, uma avalanche de neve se precipitou das encostas das montanhas em Farindola, na província de Pescara, soterrando os 4 andares do hotel e sua clientela.

O conforto no fim da missa

Precisamente a todas as pessoas que ficaram sob a neve o Papa dedicou o rito, sem proferir homilia. “Na dor, pedimos paz: dor em paz. Com esta dor e a paz que nos dá o Senhor, celebramos a Eucaristia”, disse no início da celebração. E no fim, deteve-se com cada uma das 50 pessoas presentes, acompanhadas pelo arcebispo de Pescara-Penne, Dom Tommaso Valentinetti.

“Paterno e bondoso com todos – revelou o arcebispo – Francisco usou palavras de conforto, exortando a um caminho de fé, a um aprofundamento da fé, que nos ampara nos momentos difíceis”.

26 janeiro 2018, 12:50
Leia tudo >