Versão Beta

Cerca

Palavra do dia

banner parola.jpg
Data04/03/2018

Leitura do Dia

Leitura do Livro do Êxodo (Êx 20,1-3.7-8.12-17)

Naqueles dias, Deus pronunciou todas estas palavras:

“Eu sou o Senhor teu Deus que te tirou do Egito, da casa da escravidão. Não terás outros deuses além de mim.

Não pronunciarás o nome do Senhor teu Deus em vão, porque o Senhor não deixará sem castigo quem pronunciar seu nome em vão.

Lembra-te de santificar o dia de sábado.

Honra teu pai e tua mãe, para que vivas longos anos na terra que o Senhor teu Deus te dará.

Não matarás.

Não cometerás adultério.

Não furtarás.

Não levantarás falso testemunho contra o teu próximo.

Não cobiçarás a casa do teu próximo. Não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem seu escravo, nem sua escrava, nem seu boi, nem seu jumento, nem coisa alguma que lhe pertença”

Evangelho do Dia

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João (Jo 2,13-25)

Estava próxima a Páscoa dos judeus e Jesus subiu a Jerusalém. No Templo, encontrou os vendedores de bois, ovelhas e pombas e os cambistas que estavam aí sentados. Fez então um chicote de cordas e expulsou todos do Templo, junto com as ovelhas e os bois; espalhou as moedas e derrubou as mesas dos cambistas. E disse aos que vendiam pombas: “Tirai isso daqui! Não façais da casa de meu Pai uma casa de comércio!”

Seus discípulos lembraram-se, mais tarde, que a Escritura diz: “O zelo por tua casa me consumirá”.

Então os judeus perguntaram a Jesus: “Que sinal nos mostras para agir assim?”

Ele respondeu: “Destruí este Templo, e em três dias eu o levantarei”.

Os judeus disseram: “Quarenta e seis anos foram precisos para a construção deste santuário e tu o levantarás em três dias?”

Mas Jesus estava falando do Templo do seu corpo. Quando Jesus ressuscitou, os discípulos lembraram-se do que ele tinha dito e acreditaram na Escritura e na palavra dele.

Jesus estava em Jerusalém durante a festa da Páscoa. Vendo os sinais que realizava, muitos creram no seu nome. Mas Jesus não lhes dava crédito, pois ele conhecia a todos; e não precisava do testemunho de ninguém acerca do ser humano, porque ele conhecia o homem por dentro.

 

Palavras do Santo Padre

Pensemos nos dez Mandamentos: indicam-nos um caminho a percorrer para amadurecer, para ter pontos firmes no modo de nos comportarmos. E são fruto da ternura, do amor do próprio Deus que os doou a nós. Vocês poderiam me dizer: mas são ordens! São um conjunto de «nãos»! Eu gostaria de convidar vocês a lê-los — talvez vocês tenham se esquecido um pouco deles — e então pensá-los de modo positivo. Vejam que se referem ao nosso modo de nos comportarmos em relação a Deus, a nós mesmos e ao próximo, precisamente aquilo que nos ensina uma mãe para viver bem. (...) Tentem vê-los assim e considerá-los como se fossem as palavras, os ensinamentos que a mãe dá para seguir bem na vida. Uma mãe não ensina nunca aquilo que é mal, quer somente o bem dos filhos, e assim faz a Igreja. (Audiência geral, 18 de setembro de 2013)