Versão Beta

Cerca

Palavra do dia

banner parola.jpg
Data 31 dezembro 2017

Leitura do Dia

Leitura do Livro do Eclesiástico 3,3-7.14-17a (gr.2-6.12-14)

Deus honra o pai nos filhos
e confirma, sobre eles, a autoridade da mãe.
Quem honra o seu pai,
alcança o perdão dos pecados;
evita cometê-los
e será ouvido na oração quotidiana.
Quem respeita a sua mãe
é como alguém que ajunta tesouros.
Quem honra o seu pai,
terá alegria com seus próprios filhos;
e, no dia em que orar, será atendido.
Quem respeita o seu pai, terá vida longa,
e quem obedece ao pai é o consolo da sua mãe.
Meu filho, ampara o teu pai na velhice
e não lhe causes desgosto enquanto ele vive.
Mesmo que ele esteja perdendo a lucidez,
procura ser compreensivo para com ele;
não o humilhes, em nenhum dos dias de sua vida,
a caridade feita a teu pai não será esquecida,
mas servirá para reparar os teus pecados
ae, na justiça, será para tua edificação.

Evangelho do Dia

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Lucas 2,22-40

Quando se completaram os dias
para a purificação da mãe e do filho,
conforme a Lei de Moisés,
Maria e José levaram Jesus a Jerusalém,
a fim de apresentá-lo ao Senhor.
Conforme está escrito na Lei do Senhor:
'Todo primogênito do sexo masculino
deve ser consagrado ao Senhor.'
Foram também oferecer o sacrifício
- um par de rolas ou dois pombinhos -
como está ordenado na Lei do Senhor.
Em Jerusalém, havia um homem chamado Simeão,
o qual era justo e piedoso,
e esperava a consolação do povo de Israel.
O Espírito Santo estava com ele
e lhe havia anunciado que nóo morreria
antes de ver o Messias que vem do Senhor.
Movido pelo Espírito, Simeão veio ao Templo.
Quando os pais trouxeram o menino Jesus
para cumprir o que a Lei ordenava,
Simeão tomou o menino nos braços
e bendisse a Deus:
'Agora, Senhor, conforme a tua promessa,
podes deixar teu servo partir em paz;
porque meus olhos viram a tua salvação,
que preparaste diante de todos os povos:
luz para iluminar as nações
e glória do teu povo Israel.'
O pai e a mãe de Jesus estavam admirados
com o que diziam a respeito dele.
Simeão os abençoou e disse a Maria, a mãe de Jesus:
'Este menino vai ser causa
tanto de queda como de reerguimento
para muitos em Israel.
Ele será um sinal de contradição.
Assim serão revelados
os pensamentos de muitos corações.
Quanto a ti, uma espada te traspassará a alma.'
Havia também uma profetisa, chamada Ana,
filha de Fanuel, da tribo de Aser.
Era de idade muito avançada;
quando jovem, tinha sido casada
e vivera sete anos com o marido.
Depois ficara viúva,
e agora já estava com oitenta e quatro anos. 
Nóo saía do Templo, dia e noite servindo a Deus
com jejuns e orações.
Ana chegou nesse momento
e pôs-se a louvar a Deus e a falar do menino
a todos os que esperavam a libertação de Jerusalém.
Depois de cumprirem tudo, conforme a Lei do Senhor,
voltaram à Galiléia, para Nazaré, sua cidade.
O menino crescia e tornava-se forte,
cheio de sabedoria;
e a graça de Deus estava com ele.