Busca

Vatican News

Chuvas torrenciais na China: dezenas morreram e uma represa corre risco de romper

Já são pelo menos 33 pessoas as vítimas da inundação na região central da China, causada pelas chuvas que assolam a província de Henan há quase uma semana. Segundo autoridades meteorológicas, a capital Zhengzhou registrou as chuvas mais fortes em mil anos.
Ouça a reportagem e compartilhe

Andressa Collet - Vatican News

Um vídeo que circula na internet, gravado dentro de um vagão de metrô com passageiros em meio à força da água, descreve a situação vivida pelos habitantes da província de Henan, na região central da China. Doze pessoas naquela situação não resistiram e morreram. Autoridades dizem que mais de 500 pessoas foram resgatadas na linha de metrô que inundou. O último balanço desta quarta-feira (21) fala de pelo menos 33 as vítimas fatais.

A televisão estatal chinesa informa que 3 milhões de pessoas foram afetadas pelas chuvas torrenciais e 376 mil foram evacuadas. A cidade mais atingida é Zhengzhou, a capital da província que fica a 700 km a sudoeste de Pequim, de onde surgiram imagens surpreendentes de avenidas transformadas em rios que arrastaram veículos e pessoas.

A cidade de mais de 10 milhões de habitantes, próxima ao Rio Amarelo, estava rapidamente debaixo d'água. Especialistas falam de uma bomba d'água nunca antes registrada que fez cair mais de 640 mm de chuva entre terça (20) e quarta-feira (21), que é a média de chuvas para o ano inteiro. Um total de 6 mil bombeiros e milhares de militares e voluntários estão trabalhando para ajudar os atingidos.

Represa de Yihetan está em risco

O exército chinês advertiu que a represa Yihetan em Luoyang, uma cidade com 7 milhões de pessoas, corre o risco de romper "a qualquer momento" devido a uma ruptura de 20 metros de comprimento.  O presidente Xi Jinping admitiu que "a situação é extremamente grave" e pediu às autoridades em todos os níveis que dessem prioridade máxima à segurança da vida das pessoas e de suas propriedades. As chuvas torrenciais na China ocorrem dias após mais de 190 pessoas terem morrido na Europa, vítimas de enchentes.

22 julho 2021, 15:17