Busca

Vatican News
Religiosas também reivindicam pacificamente a democracia, além de levar comida e água a manifestantes e organizar grupos de oração pela paz. Religiosas também reivindicam pacificamente a democracia, além de levar comida e água a manifestantes e organizar grupos de oração pela paz. 

Caridade de religiosas em Mandalay não olha para pertença religiosa

As Irmãs oferecem às famílias gêneros de primeira necessidade, como arroz, óleo, sal e cebola, mas também apoiam espiritualmente as pessoas em dificuldade, levando consolação e oração aos aflitos.

Vatican News

Ouça e compartilhe!

Budistas, muçulmanos ou hindus: é a eles que  se dedicam, independentemente da crença religiosa, as Irmãs de São José da Aparição em Mandalay, Mianmar, levando ajuda e apoio especialmente aos mais pobres ou necessitados.

As religiosas lançaram uma iniciativa de caridade inter-religiosa em favor de quase 300 famílias carentes, cujas condições de vida, já difíceis, se agravaram ainda mais após o golpe de Estado ocorrido no país em 1º de fevereiro, por obra das forças militares. As Irmãs oferecem às famílias gêneros de primeira necessidade, como arroz, óleo, sal e cebola, também graças às generosas contribuições das comunidades católicas birmanesas que residem no exterior.

Mas não só: além da ajuda material, as religiosas apoiam também espiritualmente as pessoas em dificuldade. Por exemplo, recentemente um forte incêndio irrompeu em Mandalay, causando tristeza e dor em muitas famílias, às quais as Irmãs levaram consolo e oração. As freiras também foram a campo ao lado dos manifestantes que reivindicam pacificamente a democracia, levando-lhes comida e água e organizando grupos de oração pela paz.

Enquanto isso, a situação no país asiático continua dramática: de acordo com o Programa Mundial de Alimentos das Nações Unidas (PAM), nos próximos 6 meses, mais 3,4 milhões de pessoas poderão sofrer de insegurança alimentar, especialmente nas áreas urbanas.

“Cada vez mais pessoas estão perdendo seus empregos e não podem mais comprar alimentos - sublinha Stephen Anderson, diretor do PAM birmanês - Em Yangon, desde janeiro, o preço do arroz aumentou 5%, enquanto em fevereiro o preço dos combustíveis subiu 18 %”, e em outras áreas do país os aumentos de preços estão quase dobrando, forçando as famílias a se endividarem para sobreviver. Neste sentido, o compromisso do PAM de multiplicar a ajuda, de forma a atingir pelo menos 3 milhões de necessitados.

Vatican News Service - IP

29 abril 2021, 08:18