Busca

Vatican News
UNICEF e a OMS pedem às lideranças que olhem para além de suas fronteiras e implementem uma estratégia de vacinação que possa realmente acabar com a pandemia e limitar as variantes do vírus. UNICEF e a OMS pedem às lideranças que olhem para além de suas fronteiras e implementem uma estratégia de vacinação que possa realmente acabar com a pandemia e limitar as variantes do vírus.  (ANSA)

UNICEF alerta que três quartos dos vacinados até agora estão em apenas 10 países

Até o momento, 2,5 bilhões de pessoas, em cerca de 130 países, não receberam uma única dose da vacina contra a Covid-19.

Vatican News

Ouça e compartilhe!

Em uma declaração conjunta, a diretora geral do UNICEF Henrietta Fore, e o diretor geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, recordam que, "na corrida pela vacina Covid-19, ou ganhamos juntos ou perdemos juntos".

“Das 128 milhões de doses de vacinas administradas até agora, mais de três quartos das vacinações ocorreram em apenas 10 países, que representam 60% do PIB mundial. Até o momento, em cerca de 130 países, com 2,5 bilhões de pessoas, ainda não foi administrada uma única dose sequer da vacina”.

Essa estratégia autodestrutiva custará vidas e meios de subsistência e dará ao vírus mais oportunidades de sofrer mutações, esquivar-se das vacinas e ameaçar a recuperação econômica global.

Parceiros há mais de 70 anos, o UNICEF e a OMS pedem às lideranças que olhem para além de suas fronteiras e implementem uma estratégia de vacinação que possa realmente acabar com a pandemia e limitar as variantes do vírus.

Os profissionais de saúde estão na linha de frente do combate à pandemia em ambientes de baixa e média renda e deveriam ser protegidos por primeiro para que possam proteger os outros.

Por outro lado, os países participantes da COVAX* estão se preparando para receber e usar vacinas. Os profissionais de saúde foram treinados, os sistemas de refrigeração estão prontos. No entanto, há falta de um fornecimento justo de vacinas.

O UNICEF e a OMS alertam que, para garantir que a distribuição da vacina seja iniciada em todos os países nos primeiros 100 dias de 2021, é imperativo que os governos que vacinaram seus profissionais de saúde e a população sob maior risco de doenças graves compartilhem as vacinas por meio da COVAX, para que outros países possam fazer o mesmo.

Também, que o Access to COVID-19 Tools (ACT) Accelerator e COVAX, seu pilar para as vacinas, sejam totalmente financiados para que os fundos e o apoio técnico estejam disponíveis para países de baixa e média renda, para distribuir e administrar vacinas. Caso seja totalmente financiado, o ACT Accelerator pode gerar um retorno de até $ 166 para cada dólar investido.

É pedido ainda que os fabricantes de vacinas distribuam de forma equilibrada e igualitária os limitados fornecimentos de vacina; compartilhem informações sobre a segurança, eficácia e produção com a OMS, para o controle regulatório e das políticas; aumentem e maximizem a produção e transfiram a tecnologia para outros fabricantes que possam ajudar a expandir o fornecimento global.

12 fevereiro 2021, 15:05