Busca

A história
Vatican News

Armário ético: quando as roupas se tornam consciência pela Criação

O Instituto Universitário Salesiano de Veneza e Verona (Iusve) promoveu um triênio dedicado à consciência ecológica e às práticas transformadoras, inspirado na Encíclica Laudato si’ e chamado de “Green Dream”. Dentro dessa realidade, nasceu a ideia da exposição "Armário Ético", uma mostra de tecidos, calçados e acessórios produzidos por empresas que querem inverter a tendência tanto nos processos de produção quanto na cadeia de vendas, promovendo um estilo justo, solidário e sustentável.

Agata Rita Borracci - Veneza*

A idealizadora e curadora da exposição “Armário Ético” é Francesca Bonotto, professora do ‘Creative & fashion lab’ no Iusve. O seu interesse pela sustentabilidade ambiental tem origem no curso para noivos que ela e o marido, Federico Gottardo, responsável pelas atividades dos estudantes da mesma universidade e coordenador da exposição, frequentaram na casa de espiritualidade dos Frades Menores Conventuais em Camposampiero, em Padova, na Itália.

As sugestões franciscanas recebidas durante a preparação ao matrimônio foram além da mera teoria e se tornaram um estilo de vida compartilhado pelo casal. "O encontro com Federico, muito atento ao bem-estar da pessoa e ao estilo de vida, representou para mim uma nova abordagem da natureza e um renovado interesse pelas cadeias de produção", explica a jovem professora do Iusve.

O diretor da Iusve, Pe. Nicola Giacopini, e os professores Sanavio, Gottardo e Bonotto
O diretor da Iusve, Pe. Nicola Giacopini, e os professores Sanavio, Gottardo e Bonotto

A descoberta de ser afetada por uma doença debilitante levou Francesca a se concentrar particularmente na escolha e na qualidade dos alimentos. Um estilo de vida que levou o casal a selecionar pequenos produtores locais que tornaram o seu processo de busca mais ético e sustentável. Ela explica que, "no medo e na dor provocados pela doença, redescobri como o ser humano está conectado à natureza e ao mundo de uma forma fascinante. Além dos cuidados médicos, pude também combinar a meditação cristã e outras práticas que visam o bem-estar pessoal, o que me permitiram dedicar mais tempo a mim mesma e à espiritualidade. Muitas vezes”, continua ela, “ficamos sobrecarregados pelo frenesi diário quando, em vez disso, podíamos treinar a nossa percepção para uma dimensão mais integral e integrada da pessoa, com os seus ritmos naturais e estilos de vida mais em harmonia com o ambiente ao redor".

Os professores Bonotto e Gottardo
Os professores Bonotto e Gottardo

“ModaPuntoCom”

Em 2019, a pedido do então diretor do departamento de Comunicação do Iusve, Mariano Diotto, Francesca criou a “ModaPuntoCom”, um programa de rádio sobre comunicação e publicidade no setor da moda produzido pela Cube Radio, a emissora de rádio da universidade. Impulsionada pela necessidade de narrar também alguns aspectos éticos do vestir e do calçar, Francesca começou desde os primeiros episódios a destacar como o prêt-à-porter tenha colocado o ganho em primeiro lugar, deixando de lado a atenção à cadeia produtiva e à dimensão espiritual que, em sua experiência, sempre foi uma parte fundamental do processo criativo.

Jasmine Pagliarusco, diretora da transmissão, explica que, "passo a passo, ‘ModaPuntoCom’ se aprofundou cada vez mais das dimensões da ética e da sustentabilidade, destacando os comportamentos virtuosos. Os profissionais que foram recebidos em estúdio muitas vezes provaram ser testemunhas dos valores que a Laudato si’ nos sugere como fundamentos para manter a nossa consciência elevada e reduzir a nossa pegada ecológica".

O enredo da Laudato si’

Hoje, a “ModaPuntoCom” tem mais de 70 episódios que podem ser ouvidos a partir do site www.cuberadio.it: através da narração de pequenas empresas que produzem de forma sustentável e ética, elas revelam o enredo da Laudato si’. Uma série de aprofundamentos sobre as empresas com alto perfil ético e que apoiam a economia circular é publicada no blog pessoal do professor do “Creative & fashion lab”, isto é, no www.francescabonotto.it.

A exposição “Armário Ético”
A exposição “Armário Ético”

Armário Ético

Dos testemunhos oferecidos pelos numerosos convidados da “ModaPuntoCom”, nasceu a ideia de montar uma exposição que apresentasse, além de uma série de painéis, um guarda-roupa provocativo, vazio de roupas e cheio de consciência. Desde meias que não precisam ser lavadas a roupas com etiquetas e relevos em braile, até calçados produzidos por pessoas desfavorecidas, as peças em exposição se tornaram um estímulo tátil ao pensamento crítico e uma ponte para a Laudato si’.

Em geral, aponta Pe. Nicola Giacopini, diretor do Iusve, “não se pensa que a moda tenha um valor tão importante para a Casa Comum, mas, tudo está interligado: a beleza, a proteção da Criação, a pessoa, a qualidade e os direitos dos trabalhadores, a sociedade e a economia". Até mesmo o contraste com a cultura do descarte tem valorizado a estrutura da exposição, propondo a reciclagem e reutilização das roupas como uma prática transformadora e exibindo peças de vestuário produzidas com fibras têxteis regeneradas.

A exposição “Armário Ético” faz parte de um triênio de formação e conscientização que, a partir do ano acadêmico de 2019/2020, se concentrou na Encíclica do Papa Francisco sobre o cuidado da Casa Comum, como sublinha o professor Lorenzo Biagi, vice-diretor do Iusve para o projeto “Ecologia Integral e Novos Estilos de Vida”:

"A Laudato si nos ofereceu e nos propôs dois eixos importantes: um para a pesquisa acadêmica, e é o aprofundamento da ecologia integral, e o outro formativo-educativo que é a implementação de novos estilos de vida."

As estudantes De Martino e Sferruzza
As estudantes De Martino e Sferruzza

Implicações educacionais e pastorais

A exposição, realizada pela primeira vez em Veneza Mestre em outubro de 2020 e visitada por dezenas de estudantes e professores da região de acordo com as normas anti-Covid, será apresentada novamente na sede do Iusve em Verona na primavera de 2021. Giovanna De Martino e Anna Sferruzza, duas estudantes de Psicologia que acompanharam as visitas diárias à exposição, confirmam o grande interesse de muitos dos colegas. Giovana relata que muitos estudantes “ficaram impressionados tanto pela estética agradável das peças expostas quanto pelos custos relativamente altos. Após as nossas explicações sobre a cadeia de fornecimento e a qualidade dos materiais, no entanto, entenderam o sentido de um gasto mais conspícuo e da assunção de responsabilidade que também é exigida deles através da compra".

O tipo de exposição favoreceu o aspecto tátil e experiencial, esclarece o professor Gottardo: "preferimos dar aos nossos visitantes uma experiência e não apenas um percurso informativo. Ver com os próprios olhos que existem tecidos realizados pelos cegos ou constatar pessoalmente a qualidade dos materiais regenerados é uma diretriz importante para os processos de tomada de decisão".

Arianna Scalabrin, da Pastoral Universitária, explica que também tiveram “a oportunidade de compartilhar com os visitantes as perspectivas pastorais oferecidas pela exposição e fiquei surpresa com o fascínio suscitado pelo tema e com o desejo de confrontar as indicações da Encíclica Laudato si’ com o que nos propõe a sociedade de consumo".

*Cube Radio - Instituto Universitário Salesiano de Veneza e Verona

 

(Vídeo gravado antes das últimas medidas adotadas para enfrentar a pandemia da Covid-19)

05 janeiro 2021, 08:00