Busca

Vatican News

Alarme da Caritas Áustria: a pobreza infantil agrava-se no mundo inteiro

A Caritas Áustria está lançando o alarme: conflitos, desastres naturais e a pandemia do Coronavirus estão tendo um impacto devastador em milhões de crianças. "A pobreza infantil é um desafio global que tem efeitos a longo prazo nas sociedades futuras", adverte o presidente da Caritas austríaca e presidente da Caritas Europa, Michael Landau, no âmbito da Campanha nacional de apoio às crianças da Caritas em 2021, atualmente em andamento. A isto se soma a atual recessão econômica global, que terá um impacto particularmente negativo sobre a população atingida pela pobreza, uma vez que não possui reservas, prevê Landau

Mario Galgano/Raimundo de Lima - Vatican News

Ouça e compartilhe

A Caritas indica as estimativas do UNICEF e da Save the Children segundo os quais entre 86 e 117 milhões de crianças no mundo inteiro poderiam cair novamente numa vida de extrema pobreza por causa da pandemia - além dos 386 milhões de crianças que, desde 2019, já vivem uma vida abaixo da linha de pobreza. Mesmo nos países mais ricos do mundo, 76,5 milhões de crianças estão vivendo em relativa pobreza.

Além disso, como efeito indireto da Covid-19, espera-se que centenas de milhares de crianças morram prematuramente nos próximos anos. Isto é o resultado da falta de acesso aos cuidados médicos, fome, gravidezes infantis ou violência, informa a Caritas.

Crianças em regiões em crise

A situação de vida das crianças em regiões em crise é particularmente devastadora. Além dos problemas causados pela pandemia, muitas crianças não sabem se estão seguras em casa devido à guerra e aos combates, ou se poderão ir à escola, segundo a organização humanitária.

Ao fugir da guerra, as crianças são feridas ou mortas, separadas de seus pais e parentes, ou recrutadas como soldados. As garotas em particular correm grande perigo de serem exploradas sexualmente durante e após desastres, adverte a Caritas. Landau ressalta: "As crianças são frequentemente as mais atingidas pelas crises, e as consequências a longo prazo sobre elas são fatais".

Nenhuma atenuação em 2021

Segundo a Caritas, a situação de muitas crianças melhorou desde os anos 90; o número de crianças crescendo em extrema pobreza também diminuiu pela metade. Entretanto, uma em cada duas pessoas afetadas pela pobreza extrema ainda é uma criança. E embora hoje haja mais crianças do que nunca na escola, ainda há cerca de 60 milhões de crianças no mundo que não podem sequer ir à escola primária, explica a Caritas Áustria.

“Segundo a Caritas, também não há perspectivas positivas para 2021: a estagnação dos dados sobre a pobreza é o cenário mais otimista, mas presumivelmente o número de pessoas afetadas pela miséria continuará aumentando.”

Landau diz que não se deve resignar-se: "Toda criança deve ter a oportunidade de crescer em segurança, para que um dia possa levar uma vida independente e feliz como um adulto responsável". O presidente da organização caritativa da Igreja na Áustria e da Caritas Europa cita um lar seguro e acolhedor, refeições suficientes e equilibradas, cuidados e, acima de tudo, educação como fatores-chave. A Caritas Áustria apoia no aprendizado a cada ano 90 mil crianças no mundo inteiro. Landau conclui: "Podemos e devemos fortalecer este apoio e devemos estar unidos no tema da educação e da luta contra a pobreza".

29 janeiro 2021, 12:29