Busca

Vatican News
Jovem pedindo esmola em Zimbábue Jovem pedindo esmola em Zimbábue  (ANSA)

O efeito da pandemia nas guerras e conflitos

"O verdadeiro problema criado pela Covid é o colapso da economia de rua, da economia de sobrevivência. Pessoas que conseguiam fazer suas famílias viverem graças a esta 'economia informal' não encontram outra fonte de renda. Entrevista com Raffaele Crocco jornalista especializado em geopolítica e guerras

Stefano Leszczynski – Vatican News

Os autores que participam do projeto "Atlas das Guerras e Conflitos no Mundo" sempre lidaram com guerras, tentando entender as razões que as geram. "Pensando nas guerras como o efeito dos problemas - explica o responsável do projeto Raffaele Crocco - percebemos que a chegada desta pandemia, que afetou o mundo inteiro, iria mudar as causas dos conflitos e criar novas razões para outros possíveis conflitos. É por isso que a publicação anual do relatório foi enriquecida por uma publicação especial que focaliza precisamente os efeitos negativos do Coronavirus e as mudanças que causa no equilíbrio mundial".

Ouça e compartilhe!

Entrevista com Raffaele Crocco:

Diz-se com frequência que o impacto do vírus foi particularmente severo na frente econômica. É deste ponto que virão as futuras crises?

Raffaele Crocco: Fatores econômicos estão criando um desmantelamento do direito e suas leis, ou seja, uma redução do direito individual e coletivo ao redor do mundo. O equilíbrio interno de cada país e das sociedades em geral está mudando profundamente: maiores desigualdades econômicas, diferenças que aumentam e pobreza que cresce. Tudo isso, sem dúvida, leva a uma diminuição dos níveis de democracia. Estamos vendo isto em muitos países da Ásia Central, mas também em muitos países europeus com uma erosão progressiva dos direitos.

Este colapso de direitos pode causar conflitos que não necessariamente levarão a guerras, mas certamente causarão um grande retrocesso

Raffaele Crocco: Sim, infelizmente, as consequências serão graves. Nós, entretanto, damos uma interpretação do que está acontecendo com base na análise da macroeconomia, ou seja, como o PIB dos vários países iria reagir ou quais seriam os riscos de colapso dos vários sistemas econômicos. Certamente as consequências serão muito graves, a recuperação será muito difícil, mas o verdadeiro problema criado pela Covid em todo o mundo é o colapso da economia de rua, da economia popular, da economia de sobrevivência que afeta bilhões de pessoas em todo o planeta, particularmente na África, Ásia e América Latina. Pessoas que conseguiam fazer suas famílias viverem graças a esta "economia informal", pensemos nos ambulantes. Portanto o longo isolamento e as situações que surgiram praticamente dizimaram este tipo de economia. Isto é realmente muito perigoso.

Fala-se muito sobre a descoberta de uma vacina eficaz contra o vírus e sobre a distribuição mundial desta vacina. Que tipo de problemas podem ocorrer nesta área?

Raffaele Crocco: Sabemos que a pesquisa e a produção de medicamentos em geral, especialmente remédios para tratar as principais doenças, levam a uma imensa riqueza e, portanto, os que descobrirão a vacina e os que a administrarão não estarão dispostos a dá-la a preços "políticos" ou mesmo de graça. Isso levará ao aumento de algumas riquezas já existentes, não esqueçamos que 2.123 bilionários no planeta hoje têm uma riqueza igual à de 4 bilhões e 600 milhões de pessoas, portanto já existe uma grande desproporção que com a pesquisa da vacina e sua distribuição tenderá a aumentar. Outra consideração, a gestão das assistências de saúde. Obviamente, isto também irá criar novas estruturas políticas. Quem vai ajudar quem? Temos visto nos últimos meses que a Rússia e a Turquia têm usado a ajuda médica nos países mais frágeis da Ásia e do Oriente Médio para uma branda política de ingerência nos negócios desses países. Este é um fenômeno que poderia continuar. Portanto, quando e se a vacina chegar, certamente será muito importante do ponto de vista da saúde, mas poderá causar grandes problemas do ponto de vista do equilíbrio político.

08 outubro 2020, 14:20