Busca

Vatican News
Criança iemenita em meio a sacos de alimentos fornecidos pela Mona Relief Yemen, em Sanaa Criança iemenita em meio a sacos de alimentos fornecidos pela Mona Relief Yemen, em Sanaa  (ANSA)

Unicef envia 87 toneladas de ajudas ao Iêmen

A ajuda fornecida com material de proteção contra a Covid-19 foi possível graças ao apoio da Associação de Desenvolvimento Internacional-Banco Mundial, do Fundo do Kuwait e do governo australiano.

Vatican News

Ouça e compartilhe!

Em resposta à crescente necessidade de ajuda para responder à Covid-19 no Iêmen, um avião fretado pelo UNICEF pousou no aeroporto de Sana'a no sábado, 22 de agosto, com 81,7 toneladas de suprimentos salva-vidas para ajudar a conter a propagação da doença no país martirizado por um “conflito esquecido”. Outro avião fretado pelo organismo deve chegar a Aden no decorrer desta semana.

Os suprimentos incluem equipamentos de proteção individual (EPI), como aventais e macacões, respiradores, máscaras cirúrgicas, protetores faciais, óculos e luvas para profissionais de saúde na linha de frente, bem como concentradores de oxigênio e seus acessórios.

"Esta ajuda permitirá que os profissionais de saúde da linha de frente no combate à doença continuem seu trabalho heroico de enfrentar de modo seguro e mais eficaz a disseminação da Covid-19", disse o Dr. Sherin Varkey, representante do UNICEF no país. “O UNICEF permanece e distribui as ajudas às crianças e famílias necessitadas em todo o país, apesar da falta de fundos e dos desafios trazidos pela pandemia”.

"Desde que o primeiro caso de Covid-19 foi oficialmente confirmado no Iêmen, em 10 de abril, o UNICEF forneceu ao país aproximadamente 180.000 respiradores N95, mais de 157.000 protetores faciais, mais de 5,5 milhões de luvas, mais de 6,2 milhões de máscaras e mais de 1,3 milhão de vestimentas. Estes importantes equipamentos de proteção individual (EPI) apoiarão cerca de 20.000 profissionais de saúde envolvidos na linha de frente para garantir a continuidade dos serviços de saúde e nutrição por 6 meses", disse o presidente da UNICEF Itália, Francesco Samengo.

Essa ajuda para salva vidas foi fornecida graças ao generoso apoio da Associação de Desenvolvimento Internacional-Banco Mundial, do Fundo do Kuwait e do governo australiano.

*Com UNICEF

26 agosto 2020, 11:41