Busca

Vatican News
Paraguai - manifestações Paraguai - manifestações  (AFP or licensors)

Protestos na Ciudad del Este: bispo pede calma no momento de quarentena

Diante dos protestos no centro de Ciudad del Este, Paraguai, devido ao retorno à fase 0 da quarentena, dom Guillermo Steckling, bispo de Ciudad del Este, em um comunicado, pediu calma e lembrou que o direito de expressar sua opinião inclui o respeito à integridade física e à propriedade de outras pessoas.

Vatican News

Na última quarta-feira, um grande número de pessoas protestou perto da Ponte da Amizade, na fronteira com o Brasil, contra as novas medidas de prevenção da Covid-19 impostas pelas autoridades sanitárias do Paraguai após o registro de infecções maciças no Departamento de Alto Paraná, um dos mais afetados pela pandemia. Os manifestantes atiraram pedras contra as forças de ordem que estavam reprimindo o protesto; vandalizaram objetos e veículos, algumas pessoas ficaram feridas e várias dezenas foram presas.

O bispo dom Steckling informou que está em contato com o episcopado, que possivelmente poderia mediar com as autoridades locais.  Enquanto isso, o prelado confirmou que, dada a grave situação sanitária, é prudente que algumas paróquias, conhecendo seu próprio ambiente, fechem suas igrejas para evitar novos contágios.

Pedimos", escreve dom Steckling, "que mantenhamos a calma e o respeito, quando quisermos expressar nossa opinião, pedimos o respeito pela integridade física e pelos bens de outras pessoas". O representante da Igreja Católica em Alto Paraná encorajou os fiéis a "escutarem a palavra de Deus, a pedirem a graça divina na oração em família ou pessoal e a rezarem especialmente pelos doentes, pelos moribundos e por todos aqueles que, cumprindo seu dever, se expõem ao contágio e a outros perigos".

Ciudad del Este, capital do Departamento de Alto Paraná, é a maior cidade dentro da chamada "Tríplice Fronteira", formada por Foz de Iguaçu, Brasil e Puerto Iguazú, Argentina, que constituem um grande conglomerado urbano de quase um milhão de habitantes. Dado o aumento dos casos e a falta de Unidades de Terapia Intensiva, o ministro da Saúde Pública e Previdência Social do Paraguai, Julio Mazzoleni, anunciou o retorno à fase zero por duas semanas. Ele também informou que 80% dos casos ativos da Covid-19 no país são de Alto Paraná, assim como 30% dos internados nos hospitais. As outras cidades são Central e Asunción, capital do país.

Vatican News Service – ATD

 

31 julho 2020, 10:28