Busca

Vatican News
O novo presidente do Malauí, Lazarus Chakwera O novo presidente do Malauí, Lazarus Chakwera  (AFP or licensors)

Malauí: Comissão Justiça e Paz elogia eleições com transparência

No domingo (28) foi empossado o novo presidente do Malauí, Lazarus Chakwera, líder da oposição depois de seis anos do governo de Peter Mutharika. A Comissão Episcopal Justiça e Paz e outros organismos agradecem a comissão eleitoral pela exatidão na contagem dos votos e na apresentação dos resultados

Isabella Piro/Jane Nogara – Vatican News

Após o cancelamento da votação de maio de 2019 devido a fraude, o Malauí tem um novo presidente: Lazarus Chakwera, o líder da oposição que substitui Peter Mutharika, que está no cargo há seis anos. No domingo 28 de junho teve a posse do novo presidente depois de uma eleição em clima de serenidade e responsabilidade com muita transparência. A Comissão Episcopal de Justiça e Paz (Ccjp), juntamente com órgãos como a Iniciativa Nacional de Educação Cívica (Nice) e o Comitê de Assuntos Públicos do Malauí elogiaram a Comissão Eleitoral pela transparência na apuração dos votos nas consultas presidenciais e a apresentação dos resultados em locais apropriados para o público.

Uma votação sem problemas

"O processo eleitoral foi muito bom", afirmam os diversos órgãos, "sem grandes entraves ou dificuldades. Gostaríamos, portanto, de elogiar todas as partes envolvidas, em particular a Comissão Eleitoral, dado o tempo limitado e os recursos necessários para administrar os votos". Estes elogios estendem-se também a todas as forças de segurança pelo "profissionalismo, diligência e rapidez com que prepararam a logística necessária para o processo eleitoral". Agradecimentos particulares são dirigidos também aos cidadãos pela paciência com que esperaram pelos resultados da votação, que foram anunciados em total conformidade com a lei eleitoral, depois que as cédulas foram entregues por todos os distritos e seções eleitorais.

Eleições no Malawi
Eleições no Malawi

O novo Presidente

"Juro solenemente cumprir as funções de presidente da República do Malauí, preservar e defender a Constituição", disse Lazarus Chakwera durante a cerimônia na capital, Lilongwe. Dirigindo-se aos seus concidadãos, o novo chefe de Estado agradeceu por terem prestado a honra em votar para ele, afirmando sentir-se "pleno de alegria indescritível". "É uma honra o desejo e aspiração por mudanças de todos vocês", acrescentou Chakwera. "Muitos não votaram em mim nesta eleição e talvez a perspectiva da minha Presidência os encha de medo", acrescentou. "Mas o Malauí é também a sua casa. Enquanto eu for o seu Presidente, também vocês vão prosperar".

Chakwera lidera o partido mais antigo do Malauí, o Partido do Congresso do Malauí (MCP), que é o principal partido da oposição e governou o país durante três décadas, de 1964 a 1994, sob o Governo unipartidário de Hastings Banda.

Eleições no Malawi
Eleições no Malawi

O apelo dos bispos depois das violências de fevereiro

Em fevereiro, quando o Supremo Tribunal eleitoral anulou as eleições presidenciais por causa de fraudes, os bispos locais lançaram um apelo pela paz e reconciliação, especialmente em face de violentos protestos.

"Estamos profundamente consternados com os episódios de violência contra a vida humana que ocorreram", escreveram os prelados em fevereiro. "Como Pastores encarregados do dever e da responsabilidade de promover e defender a vida que nos foi dada pelo Criador, não podemos permanecer em silêncio diante disso". Expressando, então, sua preocupação com o "estado de pobreza e miséria" que se vive no país, a Conferência Episcopal local havia solicitado ao Parlamento que promulgasse leis apropriadas para criar "um clima propício ao respeito pelos direitos de todos os cidadãos".

01 julho 2020, 10:56