Busca

Vatican News

Dia Mundial dos Pobres da Comunidade brasileira em Dublin

Comunidade brasileira atende apelo do Papa e realiza ação nas ruas de Dublin

Rafael Pierobon - Dublin

A comunidade brasileira Católicos em Dublin realizou na noite deste domingo, 17, uma ação para marcar o Dia Mundial dos Pobres. Este é o segundo ano que a comunidade distribui comida e bebida quente para pessoas em situação de rua, conhecidas como homeless, na capital da Irlanda.

Por cerca de quase duas horas, mais de 30 jovens da comunidade promoveram a ação em frente ao monumental prédio dos correios na O’Conell Street, a principal via de Dublin. Os agentes de pastoral distribuíram vários tipos de sanduíches, bolachas, bolos, além de café e chá. Tudo arrecadado na missa dominical em Português, celebrada momentos antes, na Igreja dos Capuchinhos em Dublin.

Este ano o grupo trouxe uma novidade em relação a 2018. Foram distribuídos gorros, meias e luvas, uma vez que o frio já chegou à Ilha Esmeralda. Os termômetros marcavam 3ºC, com sensação térmica de 0C.

O capelão da comunidade brasileira em Dublin, frei Severino Pinheiro OFMCap lembrou que o trabalho é uma obra de misericórdia. “É importante estarmos em comunhão com a Igreja. Hoje no Evangelho, Jesus fala do juízo. E, claro, se a gente deixa de fazer o bem é um pecado. O pouco que a gente pode fazer é levar uma palavra, um café, mas sobretudo nossa presença. Então, não basta não fazer o mal, claro que isso é importante, mas precisamos fazer o bem”, afirma o religioso, que completa esta semana um ano à frente da comunidade brasileira.

Além de alimentos e bebida quente, a comunidade levou música, alegria e acolhida aos irmãos em situação de rua, distribuindo abraços e palavras de esperança aos que passavam pelo Centro durante a ação social.

Por isso, a ação da comunidade brasileira Católicos em Dublin é uma pequena gota de esperança para essa população. O que vai de encontro com o tema escolhido pelo papa Francisco para o Dia Mundial dos Pobres deste ano: “A esperança dos pobres jamais se frustrará”.

Moradia, uma chaga na Irlanda do século XXI

A falta de moradia é um problema social na Irlanda. Dados do Departamento de Habitação do Governo apontam que mais de 10 mil pessoas, entre Irlandeses e migrantes, vivem em acomodações provisórias, como hotéis, albergues e pensões no país, das quais quase 4 mil são crianças.  Há ainda 156 pessoas que dormiram nas ruas da região de Dublin, no inverno de 2018, de acordo com o Departamento para Moradores de Rua de Dublin, que contabiliza os homeless duas vezes ao ano.

18 novembro 2019, 14:28