Cerca

Vatican News
AFRICA-CYCLONE/ Centro de Saúde em Beira, Moçambique 

Ciclone em Moçambique: 1.400 casos de cólera

Continuam os efeitos devastadores do ciclone Idai em Moçambique e nas outras regiões atingidas, e a maior parte das comunidades ainda não têm acesso à água potável, aumentam os casos de doenças e contaminações

Cidade do Vaticano

Oficialmente já foram confirmados 1.400 casos de cólera em todo o país, enquanto que as equipes dos Médicos Sem Fronteiras atendeu mais de 1.000 pacientes suspeitos da doença apenas em Beira e se preparam a enfrentar o aumento de casos de outras doenças transmitidas pela água, além da malária, infecções da pele e das vias respiratórias.

Ouça e compartilhe

Cerca de 600 mortos e 1.500 feridos

Segundo os dados oficiais do governo de Moçambique, 598 pessoas morreram por causa do ciclone de 14 de março passado, além disso há 1.522 feridos e 112.000 casas destruídas, danificadas ou inundadas. Segundo as Nações Unidas, 1,85 milhões de pessoas precisam de assistência urgente. Ao menos 131.000 pessoas desalojadas encontraram reparo em 136 abrigos, e embora tenha sido reativado o fornecimento de água pública, a maior parte das comunidades  - ou seja, milhares de pessoas – ainda não têm acesso à água potável e eletricidade. Mais de 715 hectares de cultivações foram destruídas justamente no início do período da colheita. Fora da cidade de Beira ainda há muitas áreas isoladas que ainda não receberam nenhuma assistência.

Campanha de vacinação em massa

Para conter a epidemia de cólera em Beira, Nhamatanda e Dondo e Buzi, os Médicos Sem Fronteiras organizaram três centros de tratamento juntamente com o Ministério da Saúde para atender a população. Além de fornecer apoio logístico, técnico e administrativos ao Ministério da Saúde para a campanha de vacinação de massa.

Emergência água potável

Estão sendo organizados pontos para a potabilização da água e sua distribuição, dos quais um em Chingasura, um dos bairros de Beira mais atingidos pela epidemia e outro em Dombe. Também foram formadas equipes para explicar às pessoas como purificar a água disponível, como evitar o contágio e o que fazer se aparecem sintomas da doença.

 

 

09 abril 2019, 14:27