Cerca

Vatican News
Nicarágua Nicarágua 

Nicarágua. Ortega, encontra OEA e empresários

No sábado (16/02) os empresários nicaraguenses tiveram um encontro com o presidente Daniel Ortega no qual manifestaram suas “preocupações” com relação à crise local. O cardeal Leopolodo Brenes participou da reunião como convidado, junto com o Núncio Waldemar Sommertag. Um dia antes o Presidente encontrara os secretários da Organização dos Estados Americanos

Cidade do Vaticano

As informações sobre o encontro entre o governo da Nicarágua e empresários foram dadas em um comunicado conjunto pelas fontes do próprio governo e a Arquidiocese de Manágua. O cardeal Leopoldo Brenes informou que a reunião “não foi um diálogo, foi um encontro solicitado pelos empresários ao presidente Daniel Ortega”.

Ouça e compartilhe

O purpurado afirmou que foi “um primeiro encontro positivo”, observando que “eles discutiram e compartilharam as preocupações da população, as próprias preocupações e as preocupações apresentadas pela União Europeia, enfim as preocupações que encontramos na população”. Embora o cardeal não tenha especificado quais seriam estas“preocupações”, todas coincidem no fato que o Governo deva cumprir as recomendações da Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) entre elas, a libertação dos manifestantes presos, o fim da repressão e garantia das liberdades públicas.

Presos políticos

O cardeal disse que a liberdade dos chamados “presos políticos” poderia ser analisada nas futuras reuniões, porém não quis se referir à possibilidade de que isso seja usado por Ortega como moeda de troca em eventuais negociações. Brenes destacou a importância da “boa vontade”, e da consolidação de um diálogo nacional a partir do encontro entre empresários e governantes.

Além disso pediu aos presentes para que continuem a rezar, para que continuem estes encontros para um diálogo nacional. Entre os temas que abordaram, foi a posição da OEA, que pode seguir trabalhando em prol da paz. O Cardeal espera que nos próximos encontros, se fale do tema dos presos políticos, e da abertura por parte do governo aos meios de comunicação, para isso devemos seguir apoiando estes encontros.

Como Igreja esperam que as pessoas que que estão presas, possam ser libertadas e os meios de comunicação possam apresentar as notícias com respeito à verdade e à objetividade.

O início de um longo caminho

O encontro foi recebido com positividade por vários organismos internacionais, como o Alto Comissariado das Nações Unidas pelos Direitos Humanos (ACNUDH), pela Aliança Cívica de Justiça e Democracia e os participantes do Diálogo Nacional. Todos agradecem ao cardeal Brenes ao Núncio assim como à Conferência Episcopal da Nicarágua (CEN) pois consideram que se abriu uma porta de esperança, para o entendimento e solução da problemática nacional.

OEA e Ortega

A reunião de Ortega com os empresários foi realizada no dia seguinte ao encontro do Governo com a Secretaria da Organização dos Estados Americanos (OEA) que anunciaram que Ortega não estaria disposto a dialogar sobre a liberdade dos presos nem mesmo sobre a antecipação das eleições de 2021.

O Governo de Nicarágua anunciou sua intenção de fortalecer seu processo político eleitoral até 2021 dentro da Constituição e da Lei, informou a secretaria da OEA. O executivo nicaraguense assumiu este compromisso a Gonzalo Koncke –chefe do gabinete da Secretaria geral da OEA e Luis Almagro da mesma Secretaria – que fizeram na quinta-feira (14/02) uma visita não anunciada a Nicarágua, por iniciativa do Governo de Daniel Ortega “com a finalidade de manter diálogos aprofundados sobre a situação no país”.

“No contexto dos mandatos e instrumentos judiciários correspondentes, a delegação da Secretaria Geral da OEA solicitou a libertação dos presos políticos, progressos no processo político eleitoral e a importância de considerar as recomendações do Sistema Interamericano, entre outros aspectos”.

 

18 fevereiro 2019, 13:52