Cerca

Vatican News
Iniciativa da Igreja à Ajuda que Sofre para recordar perseguição contra cristãos Iniciativa da Igreja à Ajuda que Sofre para recordar perseguição contra cristãos  

Filha de Asia Bibi agradece coragem de juízes

Em uma mensagem de vídeo, gravada nesta segunda-feira e divulgada pela Ajuda à Igreja que Sofre, a filha de Asia Bibi, Eisham, expressou sua gratidão pelas orações e os esforços em favor de sua mãe e espera que "muito em breve a nossa família reunida e finalmente feliz e livre, possa visitar Veneza", cidade onde na terça-feira será realizado o evento #VeneziaInRosso para recordar a perseguição contra os cristãos.

Debora Donnini - Cidade do Vaticano

"Quero agradecer a todos vocês que continuam a rezar por minha mãe. Quero também agradecer àqueles juízes corajosos e ao sistema judicial do Paquistão, que finalmente reconheceu a inocência da minha mãe. Meus agradecimentos vão também para todos os governos, como o italiano, que estão preocupados com o nosso futuro e com a nossa salvação".

Palavras da filha de Asia Bibi, Eisham, em uma mensagem de vídeo divulgada esta segunda-feira pela Ajuda à Igreja que Sofre. Asia Bibi - recordamos - foi libertada e transferida para um local secreto no Paquistão no dia 7 de novembro. A notícia da absolvição chegou em 31 de outubro, após nove anos de prisão. Anos difíceis de dor e oração, vividos longe de seu marido Ashik Masih e de seus 5 filhos.

Mensagem em vídeo de Eisham, divulgada pela AIS

"Em fevereiro último estávamos em Roma quando a Ajuda à Igreja que Sofre iluminou o Coliseu de vermelho. Minha mãe estava na prisão na época", recorda a jovem, enfatizando que, pelo contrário, agora que Veneza será iluminada de vermelho", “finalmente sua mãe está livre, graças a Deus".

A referência é à iniciativa #VeneziaInRosso, organizada pela própria AIS e pelo Patriarcado de Veneza, e que iluminará de vermelho na terça-feira, 20, os pontos mais significativos da cidade, para recordar os milhões de cristãos vítimas de perseguição e, em particular, Asia Bibi.

Os votos de Eisham, que ainda não pode abraçar sua mãe por razões de segurança, é que "muito em breve a nossa família, reunida e finalmente feliz e livre, possa visitar Veneza".

Filha de Asia Bibi: quando eu a encontrar vou abraçá-la e chorar juntas

 

O seu agradecimento é dirigido a todos aqueles que rezam por sua mãe e por todos os cristãos perseguidos. Eisham, que hoje tem 18 anos, tinha 9 anos quando sua mãe foi presa sob a falsa acusação de blasfêmia em 2009. Ela e o pai encontraram o Papa Francisco no Vaticano no dia 24 de fevereiro: um encontro de grande intensidade emocional e de fé.

Ouça e compartilhe!

 

19 novembro 2018, 19:35