Versão Beta

Cerca

Vatican News
LIBYA-UNREST Forças de Segurança para a proteção de Trípoli  (AFP or licensors)

Líbia: a ONU encaminha um diálogo para a segurança de Trípoli

Ao redor da capital da Líbia ainda há enfrentamentos entre as milícias. O número de mortos sobe. O Governo dirigido por Fayez al Sarraj, cada vez mais isolado, proclamou estado de emergência. No entanto, a ONU convocou as várias partes envolvidas no conflito para propor uma mediação

Cidade do Vaticano

Continuam as violências na Líbia. O Governo dirigido por Fayez al Sarraj , reconhecido pela comunidade internacional e apoiado pela ONU declarou estado de emergência na capital Trípoli e em seus arredores. O enfrentamento ocorre entre as milícias leais ao Governo de União Nacional (GNA) e a “7ª Brigada” (ou Kanyant) grupo armado da cidade de Tarhouna, a 65 km da capital. A 7ª Brigada assumiu o controle do aeroporto e de outras regiões importantes do país.

Aumenta o balanço de vítimas

Segundo o ministério da saúde o balanço de vítimas dos últimos 8 dias é de 47 mortos, entre os quais numerosos civis, e 130 feridos. Os combates iniciaram quando a 7ª Brigada lançou uma ofensiva surpresa contra o GNA em algumas áreas da zona sul da capital, levando a Líbia para um novo caos político.

Crise desde 2011

Atualmente a Líbia tem dois governos: o GNA em Trípoli, e o núcleo com base na cidade de Tobruk. Ambos enfrentam milícias que tentam derrubá-lo e nenhum representa totalmente a população. Desde 2011, a Líbia vive uma crise política gerada pelo vácuo deixado pela morte do ditador Muammar Kadafi. Milícias se enfrentam constantemente na tentativa de assumir o governo.

ONU convoca encontro entre as partes

No entanto a Missão de Apoio das Nações Unidas na Líbia (UNSMIL) convocou para esta terça-feira (04/09) em uma localidade ainda não divulgada “as várias partes envolvidas no conflito”. Segundo o comunicado divulgado pela UNSMIL, o objetivo do encontro é encaminhar um “diálogo urgente sobre a atual situação da segurança em Trípoli”. A convocação faz parte das resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas e oferece por parte do Secretário geral da ONU uma mediação entre as várias partes líbias.

Ouça e compartilhe
04 setembro 2018, 09:58