Versão Beta

Cerca

Vatican News
Embaixador brasileiro comenta fatos que marcaram o país Embaixador brasileiro comenta fatos que marcaram o país  (ANSA)

Embaixador do Brasil junto à Santa Sé: repulsa ao radicalismo

O atentado a Jair Bolsonaro e o incêndio no Museu Nacional são comentados pelo Embaixador junto à Santa Sé, Sr. Luiz Felipe Mendonça Filho.

Padre Arnaldo Rodrigues – Cidade do Vaticano

Por ocasião da festa de 7 de setembro, o Embaixador junto à Santa Sé, Sr. Luiz Felipe Mendonça Filho, concedeu uma entrevista ao Vatican News sobre a festa e sobre os últimos acontecimentos no Brasil, como o atentado a Jair Bolsonaro e o incêndio no Museu Nacional.

VN - Embaixador, o que deve representar a festa de 7 de setembro para os brasileiros?

Embaixador - A festa de 7 de setembro é a recordação da independência do Brasil, marca de modo muito especial a entrada deste grande país na história mundial. É o principal motivo que não deve ser esquecido.

VN – Estamos nos aproximando das eleições, que serão no próximo mês. O que o senhor nos orienta?

O Brasil no próximo mês vai eleger o novo presidente, aquele que vai nos governar, por isso devemos pensar que tipo de país queremos, este é o norte para a nossa escolha. Nossa responsabilidade com o nosso país está em acompanhar nossos candidatos e escolher bem.

VN – Como o senhor observa os últimos acontecimentos em nosso país?

Embaixador – Vejo com muita repulsa o que aconteceu ontem [em referência ao atentado a Jair Bolsonaro, ndr], pois esta prática não faz parte da nossa tradição. Não me recordo de algum candidato à presidência ter sofrido algo semelhante. Minha repulsa é contra o radicalismo, pois temos que ser inclusivos, aprender a conviver com pessoas que têm ideias diferentes das nossas. Como cidadãos, como cristãos, temos que aprender a conviver com o outro. Isso faz grande uma nação.

Manifesto aqui também a minha enorme tristeza com o ocorrido no Museu Nacional, no Rio de Janeiro. A tragédia acontecida ali representa uma perda muito grande para o nosso país, para a nossa história. Uma nação sem história é uma nação sem identidade. Repito minha manifestação de tristeza junto a todos os brasileiros espalhados pelo mundo, especialmente no Brasil e aqui em Roma. Isso deve nos servir de um grandíssimo alerta para que não se repita mais.

VN – Que mensagem o senhor deixa aos brasileiros que vivem fora o País?

Embaixador – Aos brasileiros fora do Brasil, recordo que assim como eu, somos um pequeno pedaço deste país em qualquer lugar que estivermos. Por isso, convido a exercer e assumir bem este papel onde estivermos, com dignidade, representando bem a nossa nação.

A Embaixada do Brasil junto à Santa Sé

A embaixada do Brasil no Vaticano é uma das 176 representações diplomáticas estrangeiras acreditadas junto à Santa Sé, das quais 83 chefiadas por Embaixadores residentes em Roma. Sua missão fundamental é representar o Governo Brasileiro junto a Sé Apostólica e à Ordem de Malta, acompanhar a atuação do Papa e informar sobre o posicionamento da Santa Sé com relação a assuntos relevantes da atualidade, procedendo à analise de seus desdobramentos de cunho político. A missão também tem, entre outras, as atribuições de fornecer assessoramento e assistência protocolar a autoridades brasileiras em visita ao Vaticano e de prestar serviços de natureza consular e notarial a religiosos (fonte: site da embaixada).
 

07 setembro 2018, 12:41