Versão Beta

Cerca

Vatican News
Aftermath of a Saudi-led airstrike killed at least 50 Yemenis Ataque contra ônibus escolar no Iêmen  (ANSA)

Iêmen: ataque em ônibus escolar é irresponsabilidade, diz bispo

Dezenas de pessoas foram mortas no ataque nesta quinta-feira (9), dentre as quais, cerca de 30 crianças entre os 6 e 14 anos. O vigário apostólico da Arábia Meridional, Dom Paul Hinder, comenta que “seja quem for o responsável desses massacres é um verdadeiro irresponsável” por trabalhar violando regras num contexto de guerra.

Andressa Collet - Cidade do Vaticano

Dezenas de pessoas foram mortas num ataque contra um ônibus escolar nesta quinta-feira (9), no Iêmem. Um balanço parcial fala de 43 mortes, dentre as quais cerca de 30 crianças entre os 6 e 14 anos, além de mais de 60 pessoas que ficaram feridas no bombardeio da coalizão árabe contra uma área movimentada na província de Saada, no noroeste do país. Quando atingido, o veículo estava parado próximo a um supermercado, onde as crianças poderiam comprar bebidas para se refrescar durante a viagem.

O vigário apostólico da Arábia Meridional, Dom Paul Hinder, comenta que existe um “sentido evidente de impotência” perante uma situação considerada “terrível”. Na guerra do Iêmen não existe mais regras, acrescenta ele, “cada parte acusa a outra de violência” e não se tem certeza “sobre as responsabilidades”.

Em declaração à agência de notícias AsiaNews, Dom Paul afirma que, “seja quem for o responsável desses massacres é um verdadeiro irresponsável” por trabalhar violando regras, inclusive as mais basilares,  num contexto de guerra. O prelado espera que “a diplomacia se movimente” a respeito e agradece o Papa Francisco “pelos numerosos apelos de paz”, na esperança que “possam trazer algum fruto”.

10 agosto 2018, 15:21