Versão Beta

Cerca

Vatican News
Seminário foi promovido pela Rede ‘Um Grito pela Vida, a Caritas e a Rede Eclesial Pan Amazônica – REPAM, Seminário foi promovido pela Rede ‘Um Grito pela Vida, a Caritas e a Rede Eclesial Pan Amazônica – REPAM,  

'O cuidado da vida na transfronteira': encontro em Tabatinga (AM)

Foi um evento formativo com o objetivo de sensibilizar e capacitar agentes para atuar pastoralmente no cuidado da vida nas diferentes expressões, tendo como ponto de partida o olhar amoroso, cuidadoso e esperançoso na construção da cultura do encontro. Irmã Rose Bertoldo falou com o Vatican News.

Cristiane Murray – Cidade do Vaticano


A cidade amazonenses de Tabatinga é o ponto de encontro entre Brasil, Peru e Colômbia. Ali, bem onde o rio Amazonas banha os três países, a Rede Um Grito pela Vida, a Caritas e a Rede Eclesial Pan Amazônica – REPAM, promoveram no último fim de semana (27-29/07) o seminário “O cuidado da vida na transfronteira”.

Foi um evento formativo com o objetivo de sensibilizar e capacitar agentes para atuar pastoralmente no cuidado da vida nas diferentes expressões, tendo como ponto de partida o olhar amoroso, cuidadoso e esperançoso na construção da cultura do encontro.

Dentre os objetivos específicos, foram aprofundadas a realidade e causas do tráfico de pessoas na região e fortalecido o trabalho em rede para o enfrentamento dessa realidade, como contribuição ao Sínodo da Amazônia.

A Irmã Rose Bertoldo, que participou do Seminário como representante da Rede ‘Um grito pela Vida’ que no Brasil combate o tráfico e a exploração sexual de crianças e adolescentes, é importante “não perder a oportunidade que o Sínodo para a Amazônia nos oferece em vista dos novos caminhos para a evangelização, de modo especial no que se refere às violações de direitos, o tráfico, o abuso, a exploração sexual e à violência contra as mulheres”.

Baixe e compartilhe

 

“Com olhar amoroso, contemplamos toda a vida, a natureza e as pessoas que lutam pela defesa e o cuidado tanto do planeta como das organizações em defesa da vida. O olhar cuidadoso é a dimensão de quem se preocupa com os problemas na vida das pessoas e do meio ambiente. Pede perdão pelas fragilidades e busca soluções em favor da vida. O olhar esperançoso acredita que é possível cuidar da qualidade de vida em todas as suas dimensões. Por isso, organiza a esperança com ações pessoais e comunitárias, no cuidado com a vida e com as futuras gerações”.

“ Para mim, a experiência deste seminário foi a formação de novs lideranças dos três países da tríplice fronteira; o estudo e o aprofundamento da encíclica Laudato si, levando para as bases o trabalho nas comunidades, na perspectiva do cuidado com a Casa Comum: a floresta, os rios, os lagos e as pessoas ”

“Outra dimensão forte que perpassou todo o Seminário foi a experiência deste olhar amoroso que fortalece o trabalho na tríplice fronteira, frente aos desafios do cuidado tanto com a Casa Comum, mas sobretudo com as crianças, adolescentes e mulheres, que são as vítimas de tanta violência, de modo especial o tráfico de pessoas e o narcotráfico”.

Prevenção e visibilidade ao tráfico de pessoas

“Também destaco como experiência o fortalecimento do trabalho do ‘eixo fronteiras’, que faz parte da REPAM: uma Igreja que se compromete com a defesa da vida”.

“Por fim, o trabalho em vista do Sínodo da Amazônia, que nos oferece novos caminhos para a evangelização, de modo especial, no que se refere às violações dos direitos, abuso e exploração sexual e tráfico de pessoas; a violência contra as mulheres que tem crescido muito no chão da Amazônia e requer de nós, como mulheres e como Igreja, um trabalho de prevenção e de visibilidade a estas violências e fortalece a acolhida às pessoas vitimas deste crime. O enfrentamento, ao abuso e ao tráfico de pessoas é contribuir para quebrar o ciclo de explorações, visto como algo naturalizado pela sociedade. Isto é um crime que fere a mais profunda dignidade do ser humano, de modo especial crianças, adolescentes e mulheres”.
 

Photogallery

O fortalecimento do trabalho do ‘eixo fronteiras’
01 agosto 2018, 11:24