Versão Beta

Cerca

Vatican News
Procissão na Índia Procissão na Índia  (ANSA)

Índia: intolerância religiosa continua a crescer

"Cerca de vinte episódios de violência contra cristãos se verificaram todos os meses, de janeiro até o final de maio de 2018".

Delhi

A violência contra os cristãos na Índia continua alta. Há 101 episódios registrados nos primeiros cinco meses de 2018, assinalados em um novo relatório publicado pela “Alliance Defending Freedom” (Adf) Índia, uma ONG de inspiração cristã. "Cerca de vinte episódios de violência contra cristãos se verificaram todos os meses, de janeiro até o final de maio de 2018", explicou à Agência Fides A.C. Miguel, leigo católico e conselheiro da Adf. Dos 101 episódios de violência contra cristãos, 21 ocorreram em janeiro, seguidos de 19 em fevereiro, 20 em março, 17 em abril e 24 em maio.

Segundo o documento, está crescendo a tendência perigosa de ameaças e intimidações ou as agressões a encontros pacíficos de cristãos reunidos em oração. Da mesma forma, estão crescendo os ataques contra mulheres e crianças cristãs.

Violências contra os cristãos

O documento também observa que outros quatro estados indianos relataram violências contra os cristãos, pela primeira vez em 2018: trata-se de Delhi, Goa, Pondicherry e Rajasthan, aumentando  assim a 75% a área territorial do país onde é considerada em risco a livre prática livre da fé. De acordo  com Tehmina Arora, pesquisadora e advogada cristã, a classificação dos partidos leigos ou religiosos não faz nenhuma diferença quando se trata de ataques contra os cristãos: a violência ocorreu em oito estados governados pelas chamadas "forças leigas", enquanto outros 14 estados são governados por nacionalistas hindus do Partido Bharatiya Janata (BJP). Nos últimos quatro anos através do serviço telefônico “Helpline”, (linha de apoio), promovido pelo United Christian Forum, foram relatados mais de 750 episódios de violência contra os cristãos.

Nos últimos dias, a Igreja na Índia pediu o apoio total do Estado para enfrentar as questões ainda pendentes que afetam os cristãos de Orissa. O pedido foi feito pelo Secretário-Geral da Conferência Episcopal Indiana (CBCI), Theodore Mascarenhas, ao primeiro-ministro do estado de Orissa, Naveen Patnaik, no décimo aniversário das ferozes violências anti-cristãs de Kandhamal em agosto de 2008. (OR)

10 julho 2018, 11:33