Versão Beta

Cerca

Vatican News
A Assembleia Nacional Popular vai reabrir nesta terça-feira, 17 de abril, e a Comissão Permanente vai reunir para agendar a sessão extraordinária para 19 de Abril A Assembleia Nacional Popular vai reabrir nesta terça-feira, 17 de abril, e a Comissão Permanente vai reunir para agendar a sessão extraordinária para 19 de Abril 

Guiné-Bissau: Aristides Gomes é o novo Primeiro-Ministro

Aristides Gomes, antigo Primeiro-Ministro da Guiné-Bissau em 2005, é o novo Primeiro-Ministro do País, e será empossado no cargo ainda esta segunda-feira, 16 de abril

Indira Correia Baldé – Bissau

Aristides Gomes, antigo Primeiro-Ministro da Guiné-Bissau em 2005, é o novo Primeiro-Ministro Do País e deve ser empossado no cargo ainda esta segunda-feira, 16, após o Presidente da República José Mário Vaz cumprir todas as formalidades.

O nome de Aristides Gomes foi o escolhido no último fim-de-semana, em Lomé (Togo), na Cimeira de Chefes de Estados da CEDEAO, que tinha como ponto da agenda encontrar uma solução para a saída da crise político-institucional que a Guiné vive há mais de dois anos.

O PAIGC apresentou 3 propostas de nomes de Artur Silva nomeado pelo Primeiro-Ministro no final de janeiro, de Martinho Dafá Cabi, antigo Chefe do governo e de Aristides Gomes que acabou por reunir consenso.

O novo Primeiro-Ministro tem a missão de formar um governo de consenso como manda o acordo de Conacri, de forma proporcional, tendo em vista o número de lugares conquistados pelos partidos no parlamento e realizar eleições legislativas.

A Assembleia Nacional Popular vai reabrir nesta terça-feira, 17 de abril, e a Comissão Permanente vai reunir para agendar a sessão extraordinária para 19 de Abril. A sessão vai eleger uma nova direção da Comissão Nacional de Eleições e prorrogar a legislatura para novembro, mês acordado em Lomé para a realização de eleições legislativas que terão lugar no dia 18.

As sanções impostas a 19 personalidades ainda se mantêm. O levantamento do castigo vai depender dos partidos e da comissão de avaliação de sanções da CEDEAO que virá ao País dentro de duas semanas para constatar a implementação das resoluções da Cimeira.

Segundo o PAIGC e o PRS estão criadas as condições para a normalidade constitucional na Guiné-Bissau.

Ouça a reportagem!
16 abril 2018, 13:29