Busca

Vatican News
Amazônia Amazônia 

Família Religiosa de St. Arnold Janssen: coerência ética para cuidar da Criação

Três Congregações Religiosas fundadas por São Arnaldo Janssen participaram de um webinar, onde ouviram os gritos de mulheres e homens pedindo ação e coerência para deter a devastação da terra, o sofrimento das comunidades e famílias, e a mudança climática.

Vatican News

"Ouvindo o grito da Terra e dos Povos: economias para a conversão ecológica" foi o título do webinar organizado pela Comissão de Justiça, Paz e Integridade da Criação (JPIC) dos Missionários Verbitas SVD, a Rede Igrejas e Mineração através da Campanha de Desinvestimento em Mineração, Vivat International e Steyler Ethical Bank, que aconteceu no dia 4 de setembro como parte das celebrações do Tempo da Criação. Representantes das três Congregações Religiosas fundadas por St. Arnold Janssen participaram do webinar: Congregação dos Missionários do Verbo Divino, das Missionárias Servos do Espírito Santo e das Servas do Espírito Santo de adoração perpétua.

A Campanha de Desinvestimento em Mineração

Na véspera de mais um aniversário de sua fundação, os Missionários do Verbo Divino e a família de São Arnaldo Janssen presentes nos cinco continentes juntaram-se a esta iniciativa onde se ouvem os clamores de ação e coerência sobre como a Igreja pode responder aos gritos de hoje, a fim de gerar uma aliança para ações concretas para deter a devastação da terra, o sofrimento das comunidades e famílias e a mudança climática. "O Desinvestimento em Mineração é uma ferramenta que busca maneiras de defender e fazer ouvir as vidas e reivindicações das pessoas e da natureza. O desinvestimento na mineração - comentou o Padre Dario Bossi - é um ato de coerência ética dentro da Igreja, que nos permite ir juntos, em nome e ao lado de muitas comunidades que sofrem os impactos do extrativismo".

Irmão Ferrada: transformando situações de injustiça

Por sua vez, o Irmão Carlos Ferrada SVD, Coordenador de JPIC da Congregação, confirmou a adesão à Campanha de Desinvestimento em Mineração. Reconhecendo que as Congregações membros da família de St. Arnold Janssen estão muito comprometidas com os 7 objetivos da plataforma Laudato Si, que buscam possíveis e responsáveis transformações com as situações de injustiça que são experimentadas pelas mudanças climáticas: "faremos nossos planos de ação baseados em 4 pilares - disseram os religiosos - oração, lobby na arena política, educação e ações concretas". Neste sentido, o missionário verbita sublinha que é um dever ético e ecológico ver como os recursos são administrados. "Em que tipos de empresas e setores econômicos investimos nossos recursos para que não contribuam para uma maior violação dos direitos das pessoas e para a destruição da Irmã Mãe Terra".

Anitalia Pijachi: a extração traz nova escravidão

Anitalia Pijachi, mulher indígena do povo Ocaina-Murui da Amazônia colombiana, também marcou presença no webinar. Ela foi enfática em sua denúncia de como o extrativismo e a mineração assolaram as relações recíprocas que são tecidas entre todos os seres que habitam a floresta e o mundo, humanos e não humanos, e como as relações espirituais e sagradas são violadas. "Não comemos ouro, comemos comida e alimentos que são compartilhados com todos", compartilhou a líder amazônica, "por isso Deus colocou ouro no coração da terra. O ouro não é para todos, não deve ser retirado, porque é algo quente, porque gera dor. Essa é a palavra do conselho de nossos anciãos". Anitalia Pijachi lembrou que para sua cultura, a extração de minerais é uma forma antiga de colonialismo que continua até hoje, trazendo novas formas de escravidão.

Irmã Hoar: Espiritualidade dos cuidados como uma experiência de vida permanente

Uma contribuição à espiritualidade do cuidado foi dada pela Irmã Christina Hoar, da Congregação Servas do Espírito Santo, que compartilhou sua experiência acompanhando a comunidade no vale de Tránsito, no Chile, onde foram ameaçadas pela empresa mineira Barrick Gold. "Não sabíamos como lidar com esta situação, não tínhamos experiência prévia e não entendíamos realmente o que estávamos enfrentando - disse a irmã indonésia - nosso trabalho pastoral era a formação, a informação, de paróquia em paróquia, acompanhando as comunidades sobre a questão da mineração e seus efeitos negativos. Foi uma luta entre David e Golias, mas nosso trabalho estava focado na defesa da vida. Os camponeses falam sem medo sobre a forma como o governo e a empresa mineira operam".

Dom Vicente Ferreira e Dom Norberto Förster: vozes presentes com os irmãos feridos

O bispo Vicente Ferreira, que acompanha o povo de Brumadinho, no estado de Minas Gerais, Brasil, terrivelmente afetado pelo derramamento de lodo tóxico que enterrou as famílias, e que ainda estão de luto pelo seu desaparecimento, fez presente a falta de proteção e a constante injustiça. "O governo faz acordos sobre a dor das comunidades, para servir aos interesses das multinacionais criminosas". É um desastre, todas as leis contra a regulamentação da mineração estão sendo desrespeitadas. O que nos sustenta na profecia e na luta são as comunidades e o trabalho em rede".

Depois de 33 anos no Brasil, onde chegou ainda sendo seminarista, Dom Norberto Foerster, missionário do Verbo Divino, nascido na Alemanha, foi nomeado pelo Papa Francisco bispo de Ji-Paraná, no estado de Rondônia. No webinar, o missionário verbita apresentou a realidade de um dos estados amazônicos mais afetados pela mineração e pelo agronegócio, onde povos indígenas e tradicionais sofrem com o avanço das economias extrativistas. "Amazônia concentra 72% da área minerada: Três de cada quatro hectares minerados, considerando a mineração Industrial e garimpo no Brasil, estavam na Amazônia em 2020, ou 72,5% de toda a área minerada; 40% das áreas de garimpo estão dentro de Unidades de Conservação", lembrou Foerster ao apresentar dados do Relatório MapBiomas sobre a Expansão da Mineração e do Garimpo no Brasil nos últimos 36 anos. "No que diz respeito a novos compromissos, as organizações baseadas na fé têm estado na vanguarda do desinvestimento em combustíveis fósseis desde 2016. Hoje a chamada para desinvestimento também deve ser feita para a mineração. O desinvestimento na mineração é uma coerência ética", convocou o bispo.

As vozes dos bispos se somaram às diferentes realidades que foram ouvidas, unidas em comum com as feridas da injustiça, da desigualdade, da indiferença e da violação de direitos. A rede, as alianças, a possibilidade de responder de forma concreta e coerente aos gritos de tantos irmãos e irmãs impactados pelo extrativismo, e da Mãe Terra enlutada, geme em dores de parto. "A Igreja tem uma grande responsabilidade em saber ouvir essas dores e responder de forma esperançosa ao presente e ao futuro. O que sustenta nossa força na profecia são os corpos feridos de nossos irmãos e irmãs - Dom Vicente Ferreira salientou - nós estamos feridos com eles. Se acreditamos que o Espírito Santo está lhes dando força por baixo, não podemos deixá-los sozinhos, não podemos negar nossa presença. Somos um corpo ferido, mas um corpo de profecia".

13 setembro 2021, 14:10